Pastel de Nata (Pastel de Belém)

Pudim de Claras – Regina Franco – OBA Gastronomia TV
26 de novembro de 2014
Ambulante com Pancetta
28 de novembro de 2014
Mostrar todos

Os pastéis de nata ou pastéis de belém são uma das mais populares especialidades da doçaria portuguesa. Embora se possam saborear pastéis de nata em muitos cafés e pastelarias, a receita original é um segredo exclusivo da Fábrica dos Pastéis de Belém, em Lisboa. Aí, tradicionalmente, os pastéis de Belém comem-se ainda quentes, polvilhados de canela e açúcar em pó.

Pastel de nata 1

O Pastel de Belém foi eleito em 2011 uma das 7 Maravilhas da Gastronomia de Portugal.

Em 1837, em Belém, próximo ao Mosteiro dos Jerónimos, numa tentativa de subsistência, os clérigos do mosteiro puseram à venda uns pastéis de nata. Nessa época, Belém e Lisboa eram duas localidades distintas com acesso assegurado por barcos a vapor. A presença do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém atraíam inúmeros turistas que contribuíram para difundir os pastéis de Belém.

Na sequência da revolução liberal de 1820, em 1834 o mosteiro fechou. O pasteleiro do convento decidiu vender a receita ao empresário português vindo do Brasil Domingos Rafael Alves, continuando até hoje na posse dos seus descendentes.

No início os pastéis foram postos à venda numa refinaria de açúcar situada próximo do Mosteiro dos Jerónimos. Em 1837 foram inauguradas as instalações num anexo, então transformado em pastelaria, a “A antiga confeitaria de Belém”. Tanto a receita original como o nome “Pastéis de Belém” estão patenteados.

Atualmente, na maioria dos cafés de Portugal é possível comprar pastéis de nata, de fabrico próprio, mas apenas os originais podem ser denominados Pastéis de Belém.

Como um doce português, o pastel de nata é também bastante comum no Brasil. Os pastéis de nata são muito populares na China, onde chegaram através de Macau, no tempo da presença portuguesa. Em chinês são chamados “dan ta” (蛋挞), significando “pastel de ovo”. Empresas de fast food incluíram os “dan ta” na sua oferta de sobremesas, fazendo com que desde finais de 1990 seja possível saborear pastéis de nata em países asiáticos, como no Camboja, Singapura, Malásia, Hong Kong e Taiwan. (Wikipedia – Pt.)

Pastel de Nata (Pastel de Belém)

por 27 de novembro de 2014

Tempo de Preparo : 30 minutes. Tempo de Forno : 30 minutes Porções : 15 pastéis

Ingredientes

Modo de Preparo

Coloque a farinha em uma tigela. Abra um buraco no meio e coloque um pouco de água, o sal e o vinagre. Amasse bem e junte o restante da água até obter uma massa elástica. Deixe descansar por 10 minutos. Estenda a massa sobre uma superfície enfarinhada e coloque a manteiga no centro. Feche a massa pelas extremidades e estenda de novo. Dobre em três parte e estenda novamente. Repita este processo dobrando em quatro partes, sempre enfarinhando a superfície.

Estenda até a massa estar com uma espessura bem fina.  Pincele a massa com água e enrole, formando um rolo fino. Corte em círculos com 2,5 cm de espessura.

Unte forminhas com manteiga e coloque um rolinho de massa em cada uma. Pressione até forrar completamente as formas. Transfira para uma forma e reserve.

Prepare o recheio:

Aqueça a água com o açúcar até ferver e obter o ponto de fio. À parte, dilua a farinha em um pouco de leite frio. Adicione o leite restante, as gemas e as claras, previamente batidas. Acrescente a calda de açúcar e leva ao fogo em banho-maria por 10 minutos, sem parar de mexer. Recheie as forminhas com esta preparação.

Leve ao forno preaquecido a 250° e asse por cerca de 25 minutos. Sirva polvilhado com açúcar e canela.

Pastel de nata

Print

* Receita extraída do livro Gastronomia Regional Portuguesa.

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.