Palmito recheado à milanesa

No tempo que eu tocava pela noite de Curitiba, entre tantos bares que me contratavam, teve um que lembro com um carinho especial: o Tulipa Negra. Lá toquei meu saxofone em noites de jazz por 3 anos, praticamente todos os dias. Gostava tanto, que a noite que eu não tocava, ia lá de qualquer maneira.

Como todo bom bar que se preze, a comida do Tulipa era boa demais. Dentre tantas opções do cardápio, duas ficaram guardadas comigo até hoje: uma lasagna de tirar o fôlego (que trago logo para o OBA) e a porção de palmito à milanesa.

A lasagna era levada para casa, para comer de madrugada, na cama (coisas de músicos). O palmito era devorado ali mesmo, em algum intervalo entre uma sessão de música e outra. Crocante por fora, tenro por dentro e com um recheio cremoso do queijo derretido, era realmente uma porção maravilhosa. No Tulipa era servido acompanhado de molho rosé, mas nem precisa chegar a extremos.

Um cuidado extra tinha de ser tomado na hora de saborear este petisco delicioso. O queijo do recheio vinha extremamente quente. Quando digo extremamente quente, não estou brincando. Caso mordesse um pouco afoito, o resultado era equivalente a um vulcão. Queimaduras eram comuns, mas nada que não valesse a pena.

Passarei sem medidas exatas, por razões óbvias. Vocês podem usar como tira-gosto, usando tamanhos menores do palmito ou usar o tolete inteiro. Vai de seu gosto e da opção de servir.

Lembrem de comer devagar. O queijo fica realmente quente. No mais, é aproveitar esta delícia e comer pensando em repetir.

Ingredientes

  • 1 vidro palmito em conserva
  • 100 g ralado Queijo Mussarela
  • 1 batido ovo
  • Farinha de trigo
  • Farinha de rosca
  • Óleo de girassol para fritar

Instruções

  1. Corte os toletes de palmito em 3 partes. Retire com cuidado a parte central de cada um dos pedaços. Recheie com o queijo ralado.
  2. Aqueça uma frigideira funda com óleo suficiente para cobrir os pedaços. Passe os palmitos pela farinha de trigo, depois pelo ovo e finalmente pela farinha de rosca, cobrindo toda a extensão.
  3. Frite em óleo não muito quente até dourar. Escorra em papel absorvente  e sirva imediatamente.

Orlando Baumel

Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

Este post tem 2 comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu