Hambúrguer com Linguiça Blumenau

Tem coisa mais gostosa que um belo hambúrguer para matar a fome quando estamos com o tempo limitado? Eu sou fã desta especialidade criada na Alemanha, no Porto de Hamburgo.

Com a onda de hambúrgueres gourmet que tomou conta do país, você pode encontrar uma infinidade de variações. Desde o corte de carne utilizado até acompanhamentos inusitados fazem a tentação dos apreciadores de sanduíches de plantão. Uma diversão na cozinha é você preparar seus próprios hambúrgueres, variando as receitas conforme sua preferência.

Hamburguer de blumenau 1O que o OBA Gastronomia apresenta hoje usa um ingrediente comum aqui pelo sul do Brasil: a linguiça Blumenau. Misturado com carne moída, o resultado é um hambúrguer saboroso demais e com um leve sabor defumado. Você pode usar a carne de sua preferência, como picanha ou maminha, por exemplo. De minha parte, patinho está mais que perfeito. Depois é só escolher os acompanhamentos, fechar as portas e devorar aquele sanduíche dos sonhos.

Quer aprender mais sobre Hamburguers? Conheça o Curso de Hamburguer Artesanal

Hambúrguer com Linguiça Blumenau

Tempo de Preparo 10 minutes
Cook Time 10 minutes
Tempo Total 20 minutes
Porções 2 porções

Ingredientes

  • 300 g Carne moída patinho ou outra de sua preferência
  • 100 g Linguiça Blumenau
  • 1 colher sopa Cebola picada
  • 1 colher chá Molho Inglês
  • 1 colher chá Mostarda escura
  • 1 colher sopa Salsinha picada
  • À gosto Sal e pimenta-do-reino

Instruções

  1. Retire a carne da linguiça Blumenau da tripa e separe bem com um garfo. Junte os demais ingredientes e misture bem com as mãos, até ficarem ligados. Molde dois hambúrgueres e deixe no refrigerador por meia hora antes de preparar.
  2. Caso queira, congele em sacos plásticos para uso posterior.

Uma salada e uma foto

Em tempos de calor extremo aqui pelo sul do Brasil, o OBA Gastronomia traz uma super salada feita pela minha querida amiga e colaboradora deste site Regina Franco. Eu poderia falar sobre todo o carinho que a Regina coloca nos pratos que prepara, coisa que quem frequenta estas páginas pode facilmente perceber em suas colaborações. Poderia falar no capricho, na alegria que esta minha amiga coloca em sua cozinha assim como falar na alegria que é publicar suas peripécias culinárias, mas isto é visível sempre, basta ver as fotos que estampam suas receitas. É disso que quero falar hoje.

Salada Regina

Quem vê as fotos da salada de hoje pode sentir tudo o que escrevi acima. Pode ver que foi preparada com carinho, capricho e sorrindo, como comida deve ser feita. As imagens dizem tudo, pois foram tiradas com o mesmo carinho. Admiro profundamente quem tem este dom. Transmitir a essência do que se está olhando através de uma fotografia é algo que pouca gente possui.

Todos sabem que o OBA Gastronomia zela por suas imagens. Sem pretender ser um fotógrafo profissional, sem ter um super equipamento, sem ter conhecimento de técnicas avançadíssimas mas tendo um olhar quase poético, a Alessandra Franco consegue trazer em uma imagem  o que, não por acaso, sua mãe Regina coloca em seus pratos. Eu, que já era fã de seu trabalho em sua profissão (arquitetura) virei um fã em seus retratos. Olhando para as fotografias que ilustram a matéria de hoje, vocês entenderão.

A salada? Como sempre uma sugestão especial que a Regina divide com vocês. Vale a pena experimentar. Em tempos de calor demais, esta salada substitui com honras um almoço mais pesado. O nome eu dei por conta própria. Achei que valia a homenagem.

* Caso você queira, pode temperar os cubos de peito de frango com limão, sal, alho e páprica picante antes de grelhar. 

Meu muito obrigado a Regina e a Alessandra. É sempre uma alegria contar com vocês no OBA Gastronomia.

Salada Alessandra - Regina Franco

Tempo de Preparo 20 minutes
Cook Time 10 minutes
Tempo Total 30 minutes
Porções 4 pessoas

Ingredientes

  • 1/2 maço Alface americana
  • 1/2 maço Rúcula baby
  • 10 unidades cortados ao meio Tomate cereja
  • 1 unidade média Pimentão vermelho em cubinhos
  • 100 g Champignon em conserva fatiados
  • 3 unidades cortados em quartos Ovos cozidos
  • 1 unidade grande Peito de frango em cubos
  • 6 fatias cortadas em cubos de 2 cm Pão preto para croûtons
  • 2 dentes Alho

MOLHO

  • 1 colher sopa Maionese
  • 2 colheres sopa Azeite de oliva extravirgem
  • 1 dente Alho bem picado
  • 2 colheres sopa Queijo Parmesão ralado
  • 1 colher sopa Suco de limão
  • 1 colher chá Mostarda escura
  • À gosto Sal e pimenta-do-reino

Instruções

  1. Em uma frigideira com um pouco de azeite, grelhe os cubos de pimentão. Retire e reserve. Na mesma frigideira, coloque mais azeite e grelhe os cubos de peito de frango, até estarem ligeiramente dourados.
  2. Faça os croûtons colocando mais um pouco de azeite e os dentes de alho na frigideira. Deixe o alho fritar um pouco e junte os cubos de pão. mexa delicadamente para envolver os cubos com o azeite. Sem parar de mexer, deixe até que estejam dourados. Retire e deixe secar em papel toalha.
  3. Higienize e rasgue as folhas.

MOLHO

  1. Bata todos os ingredientes no liquidificador até que esteja em uma consistência cremosa.
  2. Monte a salada harmoniosamente e coloque os croûtons por cima. Sirva como prato único em um dia de verão.

Hackepeter

Mett, Hackepeter ou Carne de Onça, é um prato típico alemão feita a base de carne crua e com outros temperos fortes. Na Alemanha este prato é servido com carne de porco, já no Brasil, devido ao baixo consumo de carne suína é servido sempre com carne bovina. O nome para o prato foi variado em algumas regiões para Bife Tártaro, que na verdade é a mesma coisa, só varia alguns ingredientes. Em vários lugares do país é possível experimentar essa iguaria com características diferenciadas de lugar para lugar.

Em Santa Catarina e Paraná, nas cidades da colônia alemã é muito comum encontrar este prato em restaurantes. Cada lugar serve a sua maneira, mas a origem do prato é a mesma. Muitas receitas foram passadas de geração para geração e não existe ao certo um modo certo de preparo. O mais tradicional é: carne(patinho ou coxão mole) muito bem moída, uma dose de conhaque para esterilizar a carne, cebolinha picada, cebola picada, uma colher de sopa de alcaparras, molho inglês, azeite de oliva, sal a gosto, pimenta do reino, páprica picante e por cima da carne uma gema de ovo para dar liga. Após unir todos os ingredientes no prato em que será servido, misturar toda a carne com todos os temperos servir com pães com sete grãos pretos ou com ervas. A bebida fica a critério de quem serve, no sul do Brasil ao qual é servido em bares como aperitivo normalmente é acompanhado de cerveja ou chopp, mas também é recomendado com um bom vinho, preferencialmente tinto.

Por ser um prato cru gera muita repulsa a quem vê antes de experimentar. Para quem não sabe, todo o processo de mistura de ingredientes faz o cozimento da carne quimicamente. O mesmo processo ocorre com outros alimentos como Ceviche Peruano. Pode ser um bom prato para variar o cardápio, além de ser de fácil preparo, pode ser uma boa pedida para quem gosta de experimentar pratos exóticos. ( Wikipedia)

Das várias formas de preparar hackepeter, me baseei na do livro Cozinha Alemã, do Chef alemão radicado no Brasil Heiko Grabolle.  Eu adicionei uma gema de ovo ao final. Um livro fantástico sobre culinária alemã, editado pela SENAC e que recomendo muito.

Hackepeter é uma delícia acompanhado de cerveja gelada e amigos. Quem nunca provou não sabe o que está perdendo.

[box type=info]Conhecer a culinária de um país é inteirar-se de suas mais profundas raízes. A cozinha alemã é exemplo vivo de como costumes e história são traduzidos em sabores e, mais do que isso, de como esses sabores mudaram ou se adaptaram ao longo do tempo em diferentes locais. Heiko Grabolle, chef alemão radicado no Brasil, apresenta nesse livro mais de 100 receitas da cozinha alemã incluindo entradas, pratos principais e sobremesas. O leitor irá descobrir a nova cara da comida alemã e apreciar a riqueza da sua tradição por todo o mundo. Pela Editora SENAC.[/box]

Hackepeter

Tempo de Preparo 10 minutes
Tempo Total 10 minutes

Ingredientes

  • 400 g Filé Mignon picado finamente
  • 1 unidade pequena Cebola bem picada
  • 70 g Pepino em conserva picado
  • 50 g Alcaparras picadas
  • 3 colheres sopa Salsa fresca picada
  • 1 colher sopa Mostarda escura
  • 1 dose Conhaque
  • 2 pitadas Páprica doce
  • 1 colher sopa Azeite de oliva extravirgem
  • 1 unidade Gema de ovo crua
  • À gosto Sal e pimenta-do-reino moída na hora

Instruções

  1. Misture a carne com a cebola, o pepino, a salsa e as alcaparras. Vá adicionando os demais ingredientes aos poucos, provando sempre para acertar a quantidade. No final, acrescente a gema de ovo e misture tudo muito bem. A consistência deve ser umedecida. Pode ser que precise colocar mais azeite de oliva. Tenha critério.
  2. Sirva frio, com fatias de pães rústicos ou broa.

Sanduíche de Pastrami e Chucrute

Dia de sanduíche por aqui é sempre dia de festa. Dia de imaginar combinações que possam ficar interessante, desde o pão até os ingredientes do recheio.

Sou fã de pastrami. De origem italiano, pastrami é carne bovina salgada e temperada (alho, pimenta em grão, canela, pimenta vermelha, cravo, coentro e outras especiarias), curada a seco, defumada e cozida. Sua aparência é de carne seca. Extremamente aromático, pastrami vai bem em qualquer sanduíche.

Aqui ele aparece guarnecido de chucrute, queijo, mostarda e pepino agridoce. Montado no pão ciabatta, é um sanduíche que vale uma refeição. Procure comprar um chucrute de boa qualidade.

Um belo sanduíche para você se inspirar. Refeição rápida e deliciosa.

Sanduíche de Pastrami e Chucrute

Tempo de Preparo 5 minutes
Cook Time 5 minutes
Tempo Total 10 minutes
Porções 1 pessoa

Ingredientes

  • 1 unidade Pão ciabatta
  • 6 fatias Pastrami
  • 4 fatias Muçarela de búfala
  • À gosto Pepino agridoce em rodelas
  • 1 colher sopa Mostarda escura
  • 2 colheres sopa Chucrute
  • 2 folhas Alface roxa

Instruções

  1. Abra o pão ao meio e passe a mostarda em uma das metades. Em seguida, espalhe o chucrute, o queijo e o pastrami, nesta ordem. Complete com o pepino e a folha de alface.

Hambúrguer com Shitake e Brie

Sou um aficionado por sanduíches. Adoro pães crocantes com recheios generosos escorrendo pelos dedos (coisa normal em sanduíches caprichados). Desde o mais simples pão com mortadela até os mais elaborados, eu acho uma das refeições mais deliciosas que há.

Quando o assunto é hambúrguer, daí sai de baixo. Considero o melhor recheio para um pão. Quando é feito em casa, com carne de primeira e os ingredientes de sua preferência, a coisa toma ares gourmet. Apostem, um hambúrguer feito em casa não se compara com nenhum industrializado. Para a receita de hoje, não poderia ser diferente.

Hamburguer de shitake e Brie

Um belo sanduíche, preparado com hambúrguer caseiro, cogumelos Shitake e queijo Brie. Tomate, alface, maionese e mostarda completam o conjunto. Tem como resistir? Se você, além de tudo, tiver a oportunidade de grelhar seu hambúrguer em brasas, o resultado é inigualável, de comer de portas trancadas.

Você pode adicionar mais ingredientes em seu sanduíche, dependendo de sua fome. Cebolas carameladas e ovos são uma ótima sugestão. Porém, este já é um “sanduba” bem poderoso, que vale por uma refeição. Vale a pena experimentar.

Quer aprender mais sobre Hamburguers? Conheça o Curso de Hamburguer Artesanal

Hambúrguer com Shitake e Brie

Tempo de Preparo 10 minutes
Cook Time 10 minutes
Tempo Total 20 minutes
Porções 2 pessoas

Ingredientes

  • 2 unidades 150 g cada Hambúrgueres caseiros
  • 10 unidades médias sem o talo e cortados ao meio Cogumelo Shitake
  • 70 g Queijo Brie em fatias
  • 3 folhas Alface rasgada
  • 1 unidade Tomate em rodelas
  • 1 colher sobremesa Manteiga
  • 1 colher sopa Óleo de girassol
  • 2 unidades Pão para hambúrguer ou outro de sua escolha
  • À gosto Sal
  • 1 colher sopa Maionese
  • 2 colheres sobremesa Mostarda escura

Instruções

  1. Aqueça uma frigideira, coloque a manteiga e grelhe os cogumelos. Tempere com sal e reserve na própria panela.
  2. Aqueça o óleo em uma panela de ferro e grelhe os hambúrgueres, até dourarem bem dos dois lados. Um pouco antes de desligar o fogo, coloque as fatias de queijo Brie por cima, para derreter.
  3. {Caso faça em churrasqueira, pincele os hambúrgueres com azeite  e asse em brasa bem quente por 5 minutos de cada lado, colocando o queijo no final.}
  4. Abra o pão e passe a maionese e a mostarda. Preencha o fundo com a alface e deposite o hambúrguer por cima seguido do tomate e cogumelos. Sirva imediatamente.

Molho de Mostarda da Carolina do Norte

Americanos não são pródigos em gastronomia mais elaborada. Preferem coisas rápidas, principalmente quando o quesito é molho. Em se tratando de molho para churrasco, existem diversos na América.

É o caso deste que aparece aqui hoje. Com um nome pomposo, molho da planície oriental da Carolina do Norte, é de preparo rápido e muito gostoso para brilhar em seu churrasco.

Seu componente principal é a mostarda escura, que combina bem demais com carne suína. Costelinhas, pernil, bisteca ou a paleta (que aparece aqui), ficam irresistíveis guarnecidos com este molho. Legumes no vapor e alguns cogumelos e seu churrasco de domingo toma ares de evento.

Uma boa sugestão para o churrasco de Dia dos Pais que está chegando.

[puregallery]

Molho de Mostarda da Carolina do Norte

Ingredientes

  • 100 ml Mostarda escura
  • 150 ml Vinagre de vinho branco
  • 30 g Açúcar refinado
  • 1 dente picado Alho
  • 1 unidade pequena picada Cebola
  • 1 colher sopa Azeite de oliva extravirgem
  • À gosto Sal e pimenta-do-reino

Instruções

  1. Em uma frigideira, aqueça o azeite de oliva e adicione a cebola. Refogue em fogo médio, até murchar. Junte o alho e deixe tomar sabor.
  2. Coloque o restante dos ingredientes. Deixe em fogo baixo até o açúcar derreter. Tempere com o sal e a pimenta. Desligue o fogo e deixe descansar por 30 minutos com a tampa fechada.
  3. Sirva guarnecendo grelhados, especialmente carne suína, como a paleta que ilustra a receita.
  4.