Taça de Chocolate Branco com Morangos e Ganache

Monte Fuji - Japão
Um toque de Oriente
15 de setembro de 2013
Chantilly de Salsa Verde
17 de setembro de 2013
Mostrar todos

Começar a semana com doces é bom demais. Com doces feito pela Regina Franco é melhor ainda. É a certeza que será uma linda semana. Pelo capricho e carinho que a Regina coloca no que faz, virou a “sobremesa oficial” de qualquer evento que faço por aqui.

Não foi diferente no sábado. Jantar para amigos queridos por aqui e o doce que fechou a noite com chave de ouro veio das mãos da Regina. Um doce não, mas dois, pois com esta minha amiga uma só surpresa é pouca coisa. Nhá Benta e a receita que enfeita o OBA de hoje.

Foto Ale 1

Estas taças com creme de chocolate branco, enfeitadas com morangos cobertos por ganache são perfeitas para fechar qualquer refeição. Fáceis de preparar e com uma apresentação linda, estas tacinhas farão sucesso. No mais, é carinho e capricho, coisa que a gente percebe só de olhar as fotos.

Taças de Chocolate Branco com Morangos e Ganache

por 16 de setembro de 2013

  • Tempo de Preparo : 20 minutes
  • Tempo de Forno : 20 minutes
  • Porções : 12 taças

Ingredientes

Modo de Preparo

Prepare o creme de chocolate branco:

Em uma panela, ferva o leite e reserve. Na batedeira, bata as gemas com o amido de milho. Junte o leite quente às gemas e mexa bem. Volte a panela ao fogo e cozinhe, mexendo até engrossar. Ponha o chocolate picado e mexa até derretê-lo.

Prepare o ganache:

Derreter o chocolate em banho-maria e acrescentar o creme de leite.

Monte as taças:

Colocar nas taças  uma camada de creme  já frio, morangos picados e por fim o ganache. Decorar com a castanha picada.

Foto Ale 2

Print

As belas fotos que ilustram a receita de hoje são de autoria da Alessandra Franco, filha da Regina.

[box type=info]As enciclopédias de gastronomia dizem pouco sobre a origem do ganache. Descrevem que foi criado por um confeiteiro francês, em meados do século XIX, a partir de uma simples mistura: creme de leite e chocolate em barra. Pelas contas, o tal creme já teria mais de 150 anos. Mesmo assim, ele não se faz de velho. Não se tornou enjoativo e muito menos caiu em desuso. Ao contrário, continua sendo produzido nas cozinhas profissionais e caseiras para rechear tortas e bombons, cobrir bolos e petit fours, guarnecer frutas frescas ou para ser devorado puro, de colherada. É, por isso, uma espécie de coringa da confeitaria. (http://receitas.ig.com.br)[/box]

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *