É época de Caranguejo

Croque Madame passo a passo com fotos
12 de dezembro de 2017
Renata – Fal Azevedo
20 de dezembro de 2017
Mostrar todos

Quando chega o dia 1 de dezembro aqui pelo estado do Paraná, uma grande quantidade de fãs inveterados de caranguejos começa a sorrir à toa. É quando acaba o defeso e a captura fica permitida. Deste dia até o dia 14 de março de 2018, é a época de matar toda a vontade de saborear este crustáceo tão delicioso. Hora de encher os caldeirões, retirar as tabuinhas e martelinhos da hibernação e partir para o ataque como se não houvesse amanhã.

Apesar de muita gente achar trabalhoso comer caranguejos, o processo não requer técnicas mirabolantes e demoradas. Um pouco de jeito ao dobrar as garrinhas, soltar a carne, molhar no molho, mais uma tábua e um martelinho é tudo que você vai precisar. Um pano para ir limpando as mãos é primordial.

Para preparar, você tem três opções para pedir nos locais especializados em sua venda: vivos, mortos e com a carapaça e mortos e sem a carapaça. Eu opto sempre em pedir os bichinhos já mortos e sem a carapaça. Uma questão de preferência. Claro que compro em locais idôneos, onde os caranguejos são mortos na hora da compra.

Vinagrete básico para acompanhar

Na hora de cozinhar, cada um tem uma receita própria que vai desde o acréscimo de ervas frescas até o uso de leite de coco. De minha parte, cozinho apenas com cebolas em quartos, um amarrado de cheiro verde e louro, uma latinha de cerveja para cada caldeirão, sal grosso no olho e só. Para acompanhar, um vinagrete com tomate em cubinhos, cebola e cheiro verde e, se você tiver, um feijão cozido bem temperado.

O tempo de cozimento gira em torno de meia hora depois que a água começa a ferver. É esperar os caranguejos ficarem vermelhos, contar mais uns 20 minutos, ver se está soltando bem as garras, e ir servindo aos poucos, mantendo os próximos na água quente.

Depois de ter se deliciado com as garras menores, é a hora de degustar o “filé mignon” do caranguejo, sua patola. Ela sempre exigirá o uso do martelinho. Uma batida seca, para não destruir totalmente a garra, e você chega no tão esperado troféu.

Reunir amigos para uma Caranguejada é uma das melhores coisas que a vida pode oferecer. Comer sem pressa, tomando cervejas e caipirinhas, com amigos queridos não tem preço. Se você é fã, é a época de se esbaldar. Se você tem alguma restrição pessoal quanto a comer caranguejos, é a época de experimentar. Tenho certeza que a partir do dia 15 de março você estará contando os dias para a chegada da próxima temporada.

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.