Carne-de-Sol feita em casa

Dia dos Namorados – Idéias de presente para a Data
11 de junho de 2018
Parece mas não é
13 de junho de 2018
Mostrar todos

Quem é fã do sabor da Carne-de-Sol vai gostar do OBA Gastronomia de hoje. Ensinaremos como preparar a sua própria Carne-de-Sol. O processo é simples demais e a carne  fica muito saborosa. Vale até como curiosidade.

Típica do nordeste brasileiro, a carne de sol, denominada também carne de vento e carne do sertão, é um método de conservar alimentos de origem animal salgando-se e secando-se, em local coberto e bem ventilado, peças de carne, em geral bovina. Apesar do nome, em geral, não vai ao sol.

É, normalmente, confundida com a carne-seca. Apesar de possuírem processos parecidos, há uma grande diferença no sabor. A carne de sol é ligeiramente salgada e, depois, colocada para secar e desidratar em local coberto e ventilado. O processo de secagem é rápido e o interior da carne fica úmido e macio. Já a carne-seca leva mais sal e é empilhada em locais secos para sua desidratação. Após a secagem da carne, ela é estendida em varal ao sol para completar sua desidratação. A carne-seca é bem mais salgada se comparada com a carne de sol.

Outro processo de desidratação bem conhecido é o charque, originário também do nordeste, mas que posteriormente, em razão da seca e da consequente diminuição dos rebanhos, teve sua produção em escala comercial deslocada para a região sul do Brasil. Embora o nordeste nunca tenha deixado de se manter firme como produtor e consumidor de charque. O processo é bem parecido com o da carne-seca. O diferencial é que leva mais sal. É portanto um equivoco muito comum, à afirmação de que o charque é típico do sul do país, pois no sul foi apenas onde a produção de charque em larga escala se mostrou mais viável. (Wikipedia)

O processo para a fabricação caseira de Carne-de-Sol é bem simples. Depois de escolher o corte, que pode ser maminha, picanha, contrafilé, alcatra ou o lagarto (posta branca), que foi o que utilizei, deve-se efetuar a salga. Para isto não devemos economizar no sal. Apare bem a gordura da carne e abra ao meio. Faça alguns talhos na superfície, sem atravessar a carne e passe sal por toda ela. Calcule em torno de 60 g de sal por 1 Kg de carne. Coloque em um recipiente não metálico, tampe e leve para a geladeira por uma noite.

No dia seguinte, retire a peça de carne, retire o excesso de sal usando a água que ela liberou (a carne deve ficar sem vestígio algum de sal) e pendure em um lugar coberto e ventilado com o auxílio de um gancho ou fazendo um buraco na carne e passando barbante. Apesar do nome, a Carne-de-Sol não vai ao sol. Deixe “no tempo” por 1 ou 2 dias. Após este período, sua “Carne-de-Sol Serenada” estará pronta para ou uso. Lembre que devemos dessalgá-la antes do uso definitivo.

Carne-de-sol caseira

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.