Ensopado de Carne(s)

Cozido como gosto.

Ensopados são daquelas comidas que nunca acharemos dois iguais. Um dos pratos mais presentes em todo o Brasil, seja com carne bovina, peixes e frutos do mar, cada região, cada estado, cada cidadezinha e cada família desta país gigantesco tem sua receita.

Sempre pensei assim: várias cidades tem sua festa gastronômica, com produtos típicos da região, maneira de preparo passado por gerações e estas coisas todas. Estas festas acabam virando eventos famosos no calendário turístico da região, atraindo muita gente para conhecer todos os pontos turísticos e provar o prato que homenageia a cidade. E aí vem o que acho…se uma cidade não tem nada que a represente na parte de Gastronomia, invente um Ensopado ou Cozido, com todos os ingredientes que a região oferece, feito por avós que aprenderam com bisavós.

A festa está montada, só esperando a divulgação. Um belo cartaz, com uma senhora sorridente ao lado do panelão no fogão a lenha, um avô de babador e pronto, a cidade já tem sua festa gastronômica.

Cozidos são imprevisíveis. Podem ter de tudo um pouco e sempre pensará que algo faltou ou sobrou. Comida primitiva em seu princípio, por não respeitar o tempo de cozimento de nada, hoje é um prato cool, de pessoas abastadas e enjoadas de Foie Gras, a ponto de serem servidos em restaurantes finos ao preço equivalente ao fígado engordado do ganso.

O prato de hoje no OBA, um ensopadão de fechar a porta, é apenas uma sugestão, uma inspiração, para que você faça o seu. Nestes dias que antecedem o inverno (que já chegou aqui), um belo motivo para ir treinando a imaginação.

Lembrem antes do arrependimento no preparo: light significa luz.

INGREDIENTES
500 g de carne bovina (acém ou paleta)
300 g de joelho de porco defumado, dessalgado, em pedaços
6 coxa e sobrecoxas de galinha caipira
300 g de cenouras em fatias de 2 cm
1/2 Kg de batatas, em pedaços
1/2 Kg de mandioquinha, em pedaços
1/2 Kg de batata doce, em pedaços
1 pimentão verde, em cubinhos
3 tomates sem casca nem sementes, em cubinhos
1/2 Kg de quiabos
6 espigas de milho verde, cortadas ao meio
300 g de abóbora em cubos
1/2 repolho, picado finamente
1 cebola média picada
3 dentes de alho picados
Sal e pimenta-do-reino moída na hora, à gosto
Cheiro-verde à gosto
Óleo de girassol, o quanto baste
Água mineral sem gás para cozinhar

PREPARO

Refogue todas as carnes no óleo,cebola e alho até dourar. Tempere com o sal e a pimenta e adicione o cheiro-verde, o tomate e o pimentão. Refogue por 5 minutos.

Cubra tudo com a água mineral e adicione os legumes, levando em conta seu tempo de cozimento, primeiro os que demoram mais e assim por diante. Tampe a panela e vá retirando os legumes que estiverem no ponto (mantendo as carnes), reservando em uma travessa.

PIRÃO

Em uma outra panela funda, aqueça um pouco do caldo de cozimento até a fervura. Sem pressa, vá adicionando farinha de mandioca e mexendo sempre, até atingir a consistência de Pirão.

Depois dos legumes estarem cozidos, deixe as carnes ficarem macias (em torno de 2 horas), cozinhando em fogo baixo. Regue os legumes com um pouco do caldo do cozimento e adicione as carnes.

Sirva acompanhado de arroz branco e pirão.

Belo prato, para aquecer a alma e deixar tudo mais fácil. A vida é mais suave depois de um prato assim.

*Prato preparado na Panela de Ferro Mineira, gentilmente me ofertado por estes mineiros fantásticos. O sabor é outro!

Orlando Baumel

Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu