No OBA Gastronomia de hoje, mais um texto do Chef Mané Young.

A internet é o grande meio de comunicação atual. Falas, expressões e idéias correm a rede e integram indivíduos e regiões; O país discute política, gera cultura e a dissemina. Repete-se o fenômeno do Tropeirismo, quando do século XVII até o início do XX, trilhas ligavam o Brasil de norte a sul.

Os tropeiros e suas mulas, durante 300 anos (e ainda hoje) carregavam comida, ouro, couro e ervas, mas mais do que isso normatizaram a língua e  levavam notícias, cultura e sementes. O Tropeirismo teve seu crescimento acelerado no ciclo do ouro, quando na região das minas era proibida a produção agro-pecuária . A carne ia do Rio Grande do Sul, do Vale do Paraíba -SP iam produtos agrícolas e farinhas,  do nordeste, sal rapadura e aguardente.  À frente, um dia antes, iam os cozinheiros pra preparar o pouso.  Muitas das nossas receitas foram por eles criadas, a mais famosa é o feijão tropeiro, que nasceu ao se por farinha no feijão pra poder carregá-lo nos embornais.         

 As Receitas também andaram pelas trilhas e assim parte de nossa cultura se realizou. O tropeiro foi a internet de outrora,  a internet é o tropeirismo atual. E-comerce que o diga.    Pra confirmar e garantir sorrisos segue a receita com nosso grão emblemático. 

Mané Young – Chef de Cozinha, proprietário do Buffet Campos do Jordão.

Fonte da foto: http://www.asminasgerais.com.br

Feijão tropeiro

Tempo de Preparo 20 minutes
Cook Time 10 minutes
Tempo Total 30 minutes
Porções 4 pessoas

Ingredientes

  • 250 g Feijão carioca roxinho ou jalo cozido
  • 200 g Carne seca cozida e desfiada
  • 200 g Linguiça em rodelas
  • 4 unidades Ovos
  • 6 colheres sopa Farinha de milho ou mandioca
  • 1 unidade Cebola em rodelas
  • 4 dentes Alho picado
  • 1/2 xícara Azeite ou banha de porco
  • À gosto Sal e pimenta vermelha

Instruções

  1. Coloque  o azeite na panela. Aqueça bem, doure a linguiça, junte o alho e quando este dourar, ponha a cebola e a carne seca. Deixe fritar um pouco e coloque o feijão.
  2. Então,  quebre os ovos no caldo e cozinhe por 5 minutos em fogo baixo. Por fim,  ponha a farinha aos poucos, mexendo sempre.
  3. Coloque o sal e a pimenta e sirva com um arroz bem soltinho e uma saladinha de couve.

Orlando Baumel

Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu