Tremoço

Abobrinha recheada de cogumelos e pimentões
30 de agosto de 2013
Editorial – Agosto 2013
2 de setembro de 2013
Mostrar todos

Pense em algo que você começa a comer e não para mais. Alguma coisa que você levou tempos para conhecer e depois isto não pode faltar em sua geladeira. Assim é o Tremoço.

Conheci esta sementinha fantástica em algumas vezes que fui para São Paulo. Na época todos os bares que fui oferecia Tremoço. De lá para cá,  Tremoço faz parte de meus tira-gostos prediletos.

Tremoço

“Os tremoços são as sementes das plantas fabáceas conhecidas como tremoceiro (especialmente o “tremoceiro-comum” – Lupinus albus), pertencentes ao género Lupinus e usadas na fixação de azoto nos solos. A semente, de cor amarela, não tem aproveitamento agrícola e é geralmente vendida e consumida em conserva como petisco ou aperitivo (acepipe), sendo muito comum em cervejarias de Portugal, mas podendo ser encontrada em algumas cervejarias do Brasil.

O tremoço in natura contém um aminoácido neurotóxico que o veda ao consumo humano, além de uma série de substâncias alcalóides dotadas de efeitos neurotóxicos e hepatóxicos do grupo da quinolizidina, como a lupanina, ou lupinina, mas isto só ocorreria com o consumo do grão fresco ou seco, e em grandes quantidades e por longos períodos. Para poder consumir os tremoços sem risco, eles devem ser cozidos e depois cobertos de água mudada com frequência por diversos dias até perderem o seu amargo original, com a eliminação dos alcalóides. Assim preparados, os tremoços não oferecem qualquer risco à saúde.” Fonte: Wikipedia

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

1 Comentário

  1. Paula Alvarez disse:

    Tremoço!!! Adoro 🙂
    e não fazia ideia de onde vinha hehehe

    beijãozão*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.