Dia do Sorvete

Livros de Receitas nos dias de hoje.
22 de setembro de 2013
Polenta Brustolada com Linguiça Blumenau e Mostarda
25 de setembro de 2013
Mostrar todos

Desde 2002 é comemorado no dia 23 de setembro o Dia do Sorvete. A data foi instituída pela ABIS – Associação Brasileira das Indústrias de Sorvete – para marcar o início da época mais quente do ano, onde o consumo de sorvetes aumenta consideravelmente.

Sorvete

Sorvete é uma mistura doce à base de suco de frutas ou creme, extremamente gelado, adquirido uma textura semelhante à de neve. Imagina-se que se tenha originado nas montanhas da China, há mais de 1000 anos, tendo exatamente a neve como base.

No entanto, foi a fórmula árabe, o charabou chorbet, que foi levada pelos turcos para a Europa no século XV. Difundiu-se primeiramente na Itália, onde recebeu o nome de sorbetto. Passou à França em 1553 e depois ao resto do continente europeu. No Brasil, chegou através dos portugueses e já era encontrado na Bahia no final do século XVIII.

Quanto mais leve  for a mistura, mais gelado será o sorvete. Se depois de parcialmente congelada, a mistura for batida, os cristais de gelo serão quebrados, tornando-o mais cremosa. Sorvetes cremosos têm como base uma calda consistente. São feitos geralmente à base de produtos lácteos (leite fresco, leite condensado, creme de leite ou leite em pó) e um agente aromatizante (xarope de fruta, mel, açúcar, adoçante artificial).

Sorvete 1

Às vezes, são acrescentados sólidos, como pedaços de chocolate, nozes, avelãs, frutas cristalizadas, entre outros). Os produtos comerciais geralmente contém um agente estabilizante, não só para lhes dar textura, mas para torná-los resistentes. Também pode adicionar-se um corante e um aromatizante artificiais.

Os sorvetes são servidos como sobremesa, incrementados com caldas e outras coberturas, ou utilizados como ingrediente de diversos outros doces. (Pequeno Dicionário de Gastronomia – Maria Lucia Gomensoro)

[box type=question]”O surpreendente glacier que se esconde na Ile Saint-Louis”. Com esta frase, os críticos Gault e Millau revelaram aos parisienses em 1963 a existência de um sorveteiro especial, Raymond Berthillon, ídolo das crianças da ilha, seus primeiros clientes. Hoje quem passa por ali verá a efervescência das filas que brotam dispersamente frente às janelinhas sem interesse. São os revendedores do que é considerado o melhor sorvete do mundo pelos franceses. O Berthillon é o Rolls-Royce dos sorvetes. Ainda feito artesanalmente, apesar da distribuição em larga escala para os bons restaurantes da capital, os sorbets tem o gosto autêntico da fruta pura e a dose exata de açúcar. A firma ainda é restritamente familiar. A filha, Maria Josée, o genro Bernard Chauvin e os netos Lionel e Muriel são a equipe de Raymond que, numa atitude tipicamente francesa, se dá o luxo de fechar a loja…no verão. (O Passaporte do Gourmet – Elisa Donel)[/box]

Berthillon

Foto: http://www.parisiensalon.com/tag/berthillon/

* Os sorvetes que ilustram a matéria de hoje (com exceção do Berthillon) são dos Restaurantes Pasta Gialla e Famiglia Fadanelli, respectivamente.

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

5 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *