Arroz Negro com Pequi e Galinha

Trevenzuolo – Fartura italiana
2 de Maio de 2011
Geléia de Pimenta Malagueta
4 de Maio de 2011
Mostrar todos

Risoto do Cerrado.

Hoje usei um ingrediente pela primeira vez: o Pequi.

Há tempos queria experimentar este fruto característico do Cerrado brasileiro. Com um bom incentivo de minhas queridas amigas Celia Rabelo (do Sabores de minha infãncia) e Simone Kekushi, ambas moradoras do Mato Grosso, resolvi arriscar.

Pequi é um fruto oleaginoso, da árvore do mesmo nome. Tem forma redonda, é escuro e duro, com espinhos. Sua polpa pode ser comida pura ou cozida, tem um sabor forte e amargo. É muito utilizado para dar sabor a arroz e cozidos. É encontrada também em pastas e conservas. (Fonte: Pequeno Dicionário de Gastronomia – Maria Lucia Gomensoro).

Nada melhor do que quem cresceu com esta iguaria falar sobre ela. Deixo um pouco para a grande Chef de Cozinha Celia Rabelo explicar sua relação com esta fruta surpreendente:

Eu nasci comendo pequi, desde as papinhas pra bebê até hoje. Pequi tem sabor único, não dá para falar o sabor, às vezes ele se parece com frango, outras ele entra no lugar da carne e fica perfeito.

Ele pode ser preparado com uma bela massa caseira. Tem a pasta pra você preparar com massas. Ele combina com guariroba bem amarga, combina muito com com frango caipira e até com arroz.

Mas o melhor do pequi é uma galinhada com frango caipira pequi e pindova (uma palmeira do cerrado, muito amarga).
E o mais difícil pra quem nunca comeu o pequi é a dúvida:  será que vou gostar?  Você poderá amar o pequi, como poderá não suportar nem o cheiro.  Se gostar vai comer muito, se não vai sair rapidinho da cozinha.
Fruto do cerrado e muito saudável, isso eu posso garantir.”

E com uma dica da Celia, fiz este prato, um “quase risoto” de arroz negro com galinha caipira. Digo quase risoto porque não usei o arroz próprio para tal e nem a técnica apropriada. Apenas a consistência ficou semelhante.

A combinação de ingredientes (açafrão, milho, galinha e pequi) foi sugestão da Celia. A mistura destes ingredientes com o sabor adocicado lembrando avelãs do arroz negro é maravilhosa.

INGREDIENTES (4 pessoas)

1 xícara de arroz negro

4 xícaras de caldo de galinha caseiro

80 g de pequi (eu usei em conserva)

1 peito de galinha caipira, cozido e desfiado

2 espigas de milho cozidas (retire os grãos com uma faca)

1/2 cebola picada miudinha

1 colher (chá) de açafrão em pó

1 colher (sopa) de azeite de oliva extravirgem

50 g de manteiga

sal e pimenta-do-reino moída na hora

1 colher (sopa) de queijo parmezão ralado

Salsinha picada (para finalizar)

Obs.: Procure usar a galinha caipira que utilizou para preparar o caldo, se foi o caso. Caso opte por um prato mais rápido, utilize somente a água do cozimento do peito de galinha.

PREPARO

Aqueça o azeite em uma panela, coloque a cebola e deixe dourar levemente. Adicione o arroz e metade do caldo de galinha (quente). Tampe a panela e cozinhe em fogo brando por 25 minutos (o arroz deve estar cozido, mas com a consistencia al dente).

Aqueça uma frigideira grande e derreta metade da manteiga. Adicione o pequi, a galinha e o milho e refogue rapidamente. Junte o arroz cozido e  uma concha de caldo. Tempere com o açafrão, o sal e a pimenta. Sempre colocando caldo (para não secar), deixe tomar gosto por 5 minutos, mexendo sempre. Desligue o fogo e ponha a manteiga restante e o queijo ralado. Misture tudo muito bem, como para um risoto.

Sirva imediatamente, salpicado com a salsinha picada.

Posso garantir: o sabor é maravilhoso e o aroma que deixa no ambiente inesquecível. Só faltou uma revoada de Tuiuius aqui em casa, no frio do sul, para ficar perfeito.

O Brasil é um país sensacional. Esta diversidade de ingredientes e pratos não encontra paralelo em quase nenhum outro país do mundo.

Meu muito obrigado a Celia Rabelo e Simone Kekushi, duas amigas fantásticas e que sempre me alegram com sua simpatia.

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

3 Comentários

  1. Adoraria experimentar este prato. Sou ávido por coisas novas, e nunca comi arroz preto, vermelho ou pequi.

    Água na boca!

  2. Marcos disse:

    Sou do nordeste e sei o quanto que é gostoso este prato,especialmente por causa do pequi.Apesar de não ter esperimentado ainda este prato, até por causa do arroz preto, que até hoje nunca vi, gostaria muito de conhecer e saboriar, e aceito sugestões aonde posso encontrar.Obs:moro em iguatu no Ceará, há 360km de fortaleza.
    Este prato é de fazer a pessoa se lambuzar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *