Cozido Português

Dom Gabriel – Grill&Massas
31 de julho de 2011
Sei o que você comeu no verão passado
2 de agosto de 2011
Mostrar todos

Cozido à Transmontana – com um toque de Brasil.

Portugal é um país pródigo em Cozidos.

Cada província possui sua receita. O Transmontano é o mais rico de todos. Uma profusão de sabores, desde embutidos até carne de galinha, este prato é um dos mais saborosos que conheço.

Em Portugal, ele é servido em três etapas: primeiro, caldo com arroz; segundo, o grão-de-bico e por fim, as carnes cozidas. Aqui no Brasil, não temos acesso aos embutidos típicos portugueses, como a alheira, presente na receita original, mas utilizei o paio. Outro ingrediente usado por lá, é o presunto defumado. Aqui utilizei lombo e costelinha de porco defumados Lá também não vai o milho verde em espiga, como usei aqui.

Outro complemento que não é usado na receita de origem é o pirão. Os portugueses aproveitam a sobra do cozido para fazer uma sopa. Mas convenhamos, quem não gosta de um pirão, este prato tão ao gosto dos brasileiros?

O segredo deste prato está na total falta de pressa para preparar e na panela que vai utilizar. Eu preparei em fogão à lenha, em uma grande caçarola de barro. O aroma que deixou na casa inteira já vale a pena, podem apostar.

INGREDIENTES (6 pessoas)

500 g de carne de vaca, própria para cozidos, como o acém

1/2 galinha, em pedaços

300 g de lombo defumado, em cubos

500 g de costelinha defumada

400 g de paio

1/2 maço de couve-manteiga (eu usei acelga, ou couve chinesa) rasgado

2 nabos, em rodelas

2 cenouras,em rodelas

4 batatas, em cubos

3 mandioquinhas, em rodelas

300 g de grão-de-bico, demolhado e cozido previamente

3 espigas de milho, partidas em 3 pedaços

1 cebola pequena, bem picada

2 dentes de alho, picados

2 colheres (sopa) de azeite

Sal e pimenta-do-reino moída na hora

PREPARO

Aqueça uma caçarola grande e pesada e coloque o azeite. Refogue a cebola e o alho e adicione a carne. Tempere suavemente com sal e pimenta e cozinhe por 3 minutos. Cubra com água mineral e deixe cozinhar até estar macia, retirando a espuma que vai se formando na superfície. Retire a carne com uma escumadeira e reserve.

Introduza a galinha e deixe cozinhar. Retire e reserve junto com a carne. No caldo, coloque o lombo, a costelinha e o paio. Deixe cozinhar por 1 hora e adicione a cenoura, o milho verde e o nabo. Depois de 1/2 hora, coloque a batata e a mandioquinha. Retifique os temperos.

Retorne a carne e a galinha ao caldo. Junte o grão de bico e deixe cozinhar até tudo estar macio e os sabores agregados. Adicione a couve e deixe cozinhar por um tempinho.

Sirva acompanhado de arroz e pirão.

O Pirão.

Retire uma quantidade do caldo do cozido e leve para ferver em uma panela pesada (usei uma de ferro). Vá adicionando farinha de mandioca a0s poucos e mexendo sem parar, com o auxílio de um batedor de arames (fouet).

Proceda desta maneira até atingir o ponto de pirão.

Um belo e saboroso prato. De origem portuguesa, mas adaptado ao gosto de nós, brasileiros. Um prato para reunir a família ou amigos em torno de boas conversas e risadas.

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

4 Comentários

  1. Bianca disse:

    Orlando! Esse prato nos deixou tristes… tristes por não podermos te visitar hoje mesmo! 🙂 Abraço meu e do Josa

  2. Olá Orlando, combinação engenhosa e perfeita, embora a receita seja inspirada no norte de Portugal julgo que será muito bem acompanhada por um vinho tinto Marquês da Borba 2005, que é do Alentejo, província onde melhor exploram a carne de porco.
    Parabéns pela receita.

  3. Existe um prato chamado Cozido Pernambucano, que nada mais é que a técnica portuguesa aliada aos ingredientes típicos pernambucanos. No lugar do acém, usa-se peito de boi, vai chambaril, carne seca, maxixe, repolho, couve e etc…

    fica sensacional!

  4. Brenda Costa disse:

    Huuummm. Delícia. Comi até com os olhos. Beijinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *