Comida caseira e regional

Dicas fora de hora!
12 de outubro de 2008
Comidinhas para impressionar!
14 de outubro de 2008
Mostrar todos

Em 1930 foi inaugurado o “Ao Churrasco Palácio”. Uma placa indicava: “Só aqui é que se saboreia o verdadeiro churrasco na grelha e o frango, cabrito e leitão assado no espeto giratório. Aceitam-se encommendas”. Nascia ali um dos mais folclóricos restaurantes de Curitiba. Situado na Barão do Rio Branco, em frente ao então Palácio do Governo (daí o nome), em pouco tempo virou referência de boa comida e ponto de encontro da boêmia curitibana. Os pratos foram nascendo e ficando famosos no cardápio do Palácio: “Criadillas” (testículos de boi na grelha); “Chinchilin” (tripa grossa de boi fartamente recheada); Filé Grisè (um mignon famoso até hoje) e outros tantos. Os pratos do dia eram esperados com avidez pantagruélica. Assim o fundador Adolfo Bianchi começava um restaurante que iria marcar história no cenário político e artístico da cidade. A Dobradinha da casa vem desde os tempos de Bianchi, um gordão espalhafatoso e exigente no preparo dos pratos. Diz-se dela:”É igualzinha às outras, mas diferente.” ETA, saudades do Palácio. Quantas noites depois de tocar até 1 ou 2 horas íamos matar a fome no Bar Palácio. Hoje já não está na Barão do Rio Branco (fica próximo, na mesma quadra, mas na André de Barros). A qualidade continua a mesma. Aí vai a receita da Dobradinha do Palácio, uma delícia!!

Dobradinha com feijão branco do Palácio
Para 6 porções
2 Kg de dobradinha
2oo g de feijão branco cozido
Limão q.b. (para esfregar na dobradinha)
400 g de costelinha de porco defumada
400 g de linguiça de porco em pedaços grandes
2 colheres (sopa) de óleo
3 cebolas
2 dentes de alho
3 tomates
1 folha de louro
1 colher (sobremesa) de orégano
5-6 xícaras de caldo de carne
6 batatas médias
Molho de pimenta a gosto
Sal
Queijo ralado
“Limpe a dobradinha, tirando a gordura. Lave muito bem e esfregue com limão. Lave-a mais uma vez e deixe de molho em  água e suco de limão de um dia para o outro (ou por 2 horas, no mínimo).Escorra e dê três fervuras, trocando de água a cada uma. Esfregue mais limão, passe por água corrente, coloque em água fria e cozinhe por 1 hora e meia, na pressão. Escorra e corte em tirinhas. Pique os tomates para Concassè (sem pele e sementes). Ao tomate junte o alho e a cebola picados. Em uma panela grande, doure rapidamente as costelinhas e linguiças. Junte os temperos picados, o louro, o orégano, sal e pimenta. Deixe em fogo baixo por 40 minutos, mexendo de vez em quando. Junte a dobradinha, o feijão, as batatas e o caldo de carne. Espere ferver e cozinhe mais 30 minutos, mexendo sempre. Sirva bem quente, polvilhada com queijo ralado e acmpanhe com arroz branco.”
Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

2 Comentários

  1. Raquel Matos disse:

    tu andas em cuanto è lado.

  2. Raquel Matos disse:

    tu andas em cuanto è lado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *