Comida Açoriana

Restaurante Peixe na Telha
19 de julho de 2009
Provolone Fondue com Ervas
21 de julho de 2009
Mostrar todos

A Comida Açoriana do Pirão d’Água!

dsc029831

Na última matéria sobre Penha, o Oba traz hoje o restaurante mais representativo da cultura gastronômica local: o Pirão d’água, especializado em culinária açoriana!

Penha (como vários pontos do litoral de Santa Catarina) contou em sua colonização com muitos açorianos, nativos da Ilha de Açores, no Atlântico. Isto influenciou bastante a gastronomia local.

A culinária popular açoriana é simples, porém muito condimentada. Dentre os temperos mais usados estão o alho, a cebola, a pimenta-do-reino e malagueta, o tomate miúdo, o coentro, o louro, a salsa, a cebolinha, a alfavaca e a banha de porco, entre outros.

O beiju, a tapioca, o cuzcuz, a canjica, polvilho, pipoca e amendoim são herança cultural indígena,  aperfeiçoada pelos açorianos e seus descendentes.

A farinha de mandioca tornou-se essencial nas refeições, um pouco também pela pobreza agrícola da região. Caldos e esnsopados de peixe, camarões e carne tinham temperos básicos comuns, com variações nos molhos que o acompanhavam.

Quando se tratava de caldo, o próprio era utilizado para fazer o pirão. Quando era ensopado, o pirão era feito de feijão. Caso contrário, água pura era fervida para ser misturada à farinha, o chamado “pirão d’água escaldado”.

A “janta” era servida ao meio dia e a “ceia” na boquinha da noite. Eram refeições que serviam toda a famíla!  Sentados no chão, pais e filhos dividiam o “pirão de alguidar”.  Alguidar é um vaso de barro, usado para servir as refeições.

Mas a mesa não se fez só de mandioca e frutos do mar. As relações com a zona gaúcha de pastoreio trouxe para a culinária de base açoriana produtos como o charque e a linguiça.

Com o tempo, muitas destas tradições foram se perdendo. A proposta do Restaurante Pirão d’água é resgatar um pouco destes costumes e mostrá-los aos turistas, tentando ao máximo manter intacto os pratos como eles eram.

O restaurante possui ambientes simples, mas de muito bom gosto. O colorido é uma marca típica do local.

dsc02982

De entrada é servido beiju e um chá de ervas com cachaça, feitos no próprio restaurante. Como a comida tem um preparo demorado, recomendo fazer o pedido logo.

Nossa mesa optou por dois pratos: o “Peixe de Cartapaço” (filé de pescada na farinha de milho e amendoim; molho de camarão com palmito; pirão do molho e bananas fritas).  “Cartapaço” eram as bolsas de pano usadas para colocar os peixes pegos na tarrafa.

O outro prato foi o “Filé Itapocoróia” (filé de alcatra acebolado; ovos de galinha caipira estralados; pirão do caldo; batata doce frita e farofa de bacon). Itapocoróia era como chamavam a bela enseada em que o rstaurante se localiza.

Os dois pratos são servidos no “alguidar”!

dsc02991dsc02992

Ambos estavam deliciosos. Os pirões mereceam a fama que tem! Parabéns ao Pirão d’água pela iniciativa de preservar esta linda cultura da região, e por apresentá-la com tanta simpatia aos turistas!

Assim acaba nosso passeio por este lugar tão encantador e acolhedor! Penha, a praia das “Petisqueiras” é um pedacinho mágico no Brasil!

Muito obrigado pela acolhida! Obrigado ao pessoal do Hotel Maricá e a tantos outros que não couberam aqui. Como a Petisqueira do Alírio (com seu linguado muito bom) e a Choperia Gertrudes (com seu chopp bem tirado e um queijo provolone com ervas de tirar o chapéu)!

Vale muito a pena conhecer Penha! Para encerrar, uma foto que descreve tudo que vimos por lá!

dsc02960

Print Friendly, PDF & Email
Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

12 Comentários

  1. Lenita Angela Juttel Castro disse:

    Infelizmente o Pirão d’Agua não é mais o menos. Caiu a qualidade dos pratos e o atendimento.
    Lamntável!

  2. Lenita Angela Juttel Castro disse:

    Escrevi errado na postagem anterior, mas o fato é que levei pessoas para almoçar no Pirão d’Água e passei vergonha. O atendimento foi péssimo, mesmo com o pedido feito uma hora antes, os pratos demoravam a chegar e estavam sem sabor.
    Só a conta é que foi bem salgada.
    Pior ainda é tentar justificar para os convidados de um dia a comida e o atendimento foram adequados. Estivemos no dia 07/03/2010 e quando liguei para comentar o ocorrido, não deram a menor importância.

  3. Mari disse:

    Finalmente achei um texto sobre gastronomia Açorianaaaaaaaaa
    Tenho que fazer um trabalho……

  4. samira disse:

    inda bem q achei sò tenho atè dia 13/04/2012

  5. marina disse:

    Isso me ajudou muito no tema
    veleu ai

  6. Estefany disse:

    os açores troxeram mas oque ?

  7. Davi Heisler Höher disse:

    Haaaaaleuia, Haaaaaaaleiua, que bom eu tenho um trabalho dos açorianos e isso me ajudou muito!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  8. bianca disse:

    que bom tinha um trabalho da escola sobre os açorianos e isso me ajudou bastante só que tinha umas palavras erradas mais do mesmo jeito muito obrigada

  9. […] com maior número de interações com perguntas, sugestões e emails, é nosso texto falando sobre Gastronomia Açoriana, que é um dos povos que influenciou muito a gastronomia, principalmente na região litorânea de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: