Um grilo verde veio me visitar. Ontem fiz bolo de fubá. E hoje é domingo de ficar em casa. Antonina ainda é segurança e o grilo continua a explorar a janela. Quando todos falam, sinto a necessidade de ficar quieta. Não lembro de ninguém que tenha conseguido ouvir tudo ao mesmo tempo. Mas falar, hoje em dia, é um tipo de status, um mote de quem venceu ou quer muito vencer na vida. A casa é silêncio, mesmo com a música. Mesmo com o estridular do meu visitante. Seria solidão, ou ele fala de perigo? Por um momento, penso que poderia passar o resto da vida assim, aqui, com meu filho dormindo tranquilo no colo, ouvindo a música da Aretha que vem do quarto, tentando interpretar um cri, cri, cri. Mas o pensamento é só um momento e os grilos não vivem tanto. A vida é movimento, mesmo que vagaroso, mesmo que para dentro. Quem vai fazer bolo para o café? 

Bolo de fubá com goiabada 

Ingredientes: 3 xícaras de farinha de trigo 2 xícaras de fubá 1 1/2 xícaras de açúcar 4 ovos 1/2 xícara de óleo de milho, soja ou girassol 1 xícaras de leite + 2 xícaras de leite de coco 1 colher (sopa) de fermento químico em pó 300 gramas de goiabada cortada em cubos e polvilhada com amido de milho. 

Modo de preparo Misture os ingredientes secos, exceto o fermento em uma tigela, e abra um buraco no centro, acrescente os ovos, o óleo e os leites. Bata com o auxílio de uma batedeira, ou com a colher de pau. Misture o fermento delicadamente. Despeje em formas untadas e enfarinhada e distribua a goiabada sobre a massa, afundando alguns pedaços. Asse em forno pré aquecido a 180°C, por aproximadamente 40 minutos. 

Minha vó, Linda, preparava o bolo no sábado à noite, para o café da manhã de domingo. Eu nem comia a salada de couve que ela preparava para o jantar. Ficava à espera de um pedaço de bolo morno, com a goiabada ainda a derreter, e um copo de leite. 

Experimentem, vocês vão gostar! 

Este post tem 4 comentários

  1. Delícia, texto e receita!

    1. Obrigada, Alonso! Bom ter você por aqui!

  2. Karoline, minha fada,
    Não tinha fubá, nem goiabada nesta casa enquarentanada de cima da nossa serra, a que vc desfruta o chão, e eu as alturas. Mas me inspirou tanto teu texto lindo, lírico e também nostálgico (vó sempre me pega), que fui fazer um bolo de limão.
    Iluminou minha segunda, flor, mãe de humanos, e futura mãe de gatos.
    Obrigada!
    Dora

    1. Que honra, Dora! Obrigada por contar, por ler, por se animar ❤

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu