Maitres, Garçons, Pessoas

Avocado
19 de fevereiro de 2011
Bolinho de caranguejo
21 de fevereiro de 2011
Mostrar todos

Sobre humildade.

Frequento muitos restaurantes. Desde os mais simples até os mais sofisticados.

Já chefiei cozinhas, o que implicava em um contato direto com Garçons e com Maitres. Uma sintonia, sincronismo e cumplicidade. Sabia a dificuldade de cada um; o dia bom e o dia ruim; a briga com a esposa ou marido; o perder o ônibus e chegar atrasado em casa (se é que existe atraso na vida louca destas pessoas de cozinha).

Sei o esperar pelo salário,  já gasto adiantado ou em festas (no caso  dos mais novos); a dor de ver tanta comida desperdiçada, comida cara sendo deixada nos pratos, por preços inimagináveis para estas pessoas que se dedicam a servir as outras.

Sei exatamente o que significa um Bom Dia; um beijo em cada menina da cozinha; uma brincadeira bacana; um elogio…sei a alegria disto tudo, porque senti tudo isto. Trabalho com isto. É a única situação que misturo com música: saber o valor do reconhecimento.

Infelizmente, pessoas (na realidade, uma) ainda não aprenderam isto, e temo que nunca aprenderão. Nunca devemos tratar um Garçon, um Maitre (no caso, com idade para ser avô da pessoa em questão), com tamanho desprezo e total falta de generosidade.

A maior qualidade que vejo em uma pessoa é a humildade. Isto dita a vida. E isto, caso não mude, irá acompanhar esta pessoa de maneira marcante, até estar totalmente sozinha, pois este é o futuro de quem age desta maneira.

Todas estas pessoas, que em lindo domingo de sol abdicam de suas famílias e de um almoço com os seus, são dignas do mais profundo respeito. Não merecem este tipo de tratamento.

Como disse Ferran Adriá, em uma máxima já conhecida, onde se refere exatamente a quem atende: “Para que o cliente desfrute plenamente da comida, devo tratá-lo como gostaria que me tratassem.”

Que isto sirva como lição. E sempre vendo pelo outro lado. Como eu prefiro ver.

Como comentei no Twitter, gostaria de deixar algumas impressões de meus amigos Tuiteiros sobre o ocorrido hoje (com a permissão de todos, claro).

AlineMattar > Vdd. Eu pego ódio mortal de quem trata mal garçons e frentistas de posto. 🙁

gastromaniacooo > Realmente, na faculdade tive aulas de salão, a professora nos mostrou o valor de ser um garçom, muito interessante o assunto

cesinhacareca > nada justifica o ser mal educado e grosso.Manda TC #pegueipesadohein

Joseane_rojas > Mas infelizmente acontece, e muito! Nos resta saber valoriza-los frente a tanta falta de respeito!!!!

Ka_Priscilla > Se tem uma coisa que machuca, é gente tentando ser mais diminuindo os demais… Ainda mais quando os demais estão servindo.

biamacineli > Ah e o q falar dos q nao tem generosidade…

gastronomia10 > sei que desfeitas assim acontecem em #bares#restaurantes #todososdias. Dê seu apoio e força a esse#senhor.Nosso carinho

JosaJr > Se tem pessoas por quem faço de tudo pra tratar bem são as que me servem, mais por respeito q por educação mesmo.

JoaoAmstalden > complicado, eu já trabalhei como garçom, sei como é. Pessoas detestáveis estão em todo lugar.

JoaoAmstalden > e fazem questão de mostrar como são, isso é que é pior.

mi_mentz > Infelizmente esse tipo de atitude rude acontece e não é rara. Uma hora, podem vir a perceber que ser assim é um erro, mas para alguns a covardia é tanta q morrem sem perceber o mal q fazem. Independente se acreditam em Deus ou não, isso não passa impune, nem aqui, e nem “lá em cima”. De alguma forma td o q a pessoa faz, volta.

VeraMaselli > Tô com você, Orlando.A falta de delicadeza (e de respeito) a que você se refere é uma lástima. Isso me tira do sério também

San_paulista > tô contigo Oba … respeito em primeiro lugar, existem ‘maneiras’ de falar !!

danicolla > Orlando, realmente nunca te vi desabafando aqui. Deve ter sido bem chato e constrangedor. Sinto muito.

E isto vale para todos. Respeito é fundamental! Humildade é imprescindível.

Minha homenagem e reconhecimento a todos os que fazem da Gastronomia uma alegria. Minhas lástimas a quem tem o dom de estragar um momento tão sublime: o de uma refeição com pessoas queridas.

Print Friendly, PDF & Email
Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

6 Comentários

  1. .:*Mandy*:. disse:

    Quando chegam os feriados, principalmente os de fim de ano, dá uma dorzinha de pensar no pessoal que poderia estar pulando as ondinhas e ao invés disso estão me servindo camarão na praia. Ou metidos no inferno da cozinha em pleno calor só pra me fazer uma comidinha.
    Lembro com carinho até hoje das faxineiras das 2 universidades nas quais trabalhei. E sei que meu chefe é uma pessoa boa porque ele trata a nossa faxineira tão bem quanto a mim (mera estagiária) e tão bem quanto a sócia da empresa.
    A gente vê o caráter de uma pessoa pela forma com que ela trata os que a servem. Porque sabe que são seres humanos como ela.
    Beijo no coração (seu e no do seu garçom) =***********

  2. Aline Mattar disse:

    Super verdade este seu texto. Acho que humildade é a maior virtude num ser humano.
    Eu acho que Garçons sacrificam a vida para nos servir e, confesso que não ME sinto bem em ser servida. Mas, como dizia meu falecido pai: é a profissão deles e é tão digna e merecedora de respeito como qualquer outra profissão…
    Mas, infelizmente, temos que conviver com alguns tipos de seres humanos que tratam pessoas que as servem como “servos”.
    Eu desejo uma morte lenta e dolorosa às pessoas que fazem isso para vê-Las depender dos outros.

    Um grande abraço
    Aline Mattar

  3. Christiano Macedo disse:

    Recordar é viver,
    Ainda no começo dos anos 80,fui convidado a passar alguns dias em Vitória ES,chegamos todos com muita fome,cozinha completa na casa,mas…ninguém da turma de 19 pessoas não sabiam fritar um ovo.Na volta ,fui decidido a fazer culinária no SENAC,era tremendamente cansativo,logo no primeiro ano ,já faziamos de tudo (eu era craque em limpar a cozinha),então,chegou a hora de passar por todas etapas dentro de um restaurante,lá fui eu como garçon,próximo a mesa o cliente estende um guardanapo sujo e coloca em minhas mãos,estavamos concorrendo a 3 vagas para a Alemanha,eu consegui manter o equilibrio e continuei o atendimento,o tempo passou e passei a entender que a gastronomia é arte,é equilibrio e paciência,muita paciência e profissionalismo,me lembro de garçons chorando dentro do banheiro,enfim…
    Não fui bom o suficiente para ir a Alemanha,mas terminei o curso feliz e por dentro da arte da culinária,posso dizer com propiedade,todas as pessoas dentro de um restaurante,fazem tudo com amor,por amor e se ama de verdade a profissão,deixa passar os clientes arrogantes,pq sabem que ou foi uma noite mal amada,ou o time perdeu hahahaha,sou da opinião que_____aqui se faz,aqui se paga!

    Desculpe pelo livro,sou um marujo…tenho muito ainda que aprender…
    @chmctba

  4. Andrea disse:

    Orlando, RESPEITO deve ser regra absoluta,merecida por todos q trabalham com seriedade,seja qual for a profissão!
    Quem, de qq forma,desrespeita um profissional eh a si mesmo q atinge,demonstrando falha profunda de carater!Merece pena!!

  5. Renata disse:

    O dia que o ser humano aprender a se colocar no lugar das outras pessoas … o mundo melhora e muito !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: