Home Sweet Home

Julho no Café Lúdica
6 de julho de 2010
Baião-de-dois
7 de julho de 2010
Mostrar todos

A cozinha do futuro.


O Oba dá um salto até o futuro através da criatividade do Designer Bruno Oro.

Olá, eu gostaria de publicar o meu produto conceito em seu site/blog/revista com sua avaliação, se possível. Este produto foi publicado no Yanko Design  e no blog da revista Época .
Estou mandando em anexo um PDF com informações sobre o produto e algumas imagens (se precisar de imagens em alta resolução me envie um email).
Sinta-se livre para me contatar se precisar de qualquer tipo de informação.

Este foi o e-mail que recebi do Bruno. Quando comecei a ler, fiquei completamente atordoado. Não tive como não me lembrar da cozinha dos Jetsons. Por outro lado, não tive como não lembrar que há menos de 20 anos atrás, ninguém sonhava com celulares e outros brinquedos dos tempos de hoje. Na realidade, quase nada é impossível.

A idéia é genial. Uma concepção perfeita de como poderá ser a cozinha do futuro. É um pouco longo, mas acreditem, vale a pena ler do começo ao fim.

*****

No ano de 2050 segundo a ONU estima-se que 74% da população será urbana, isso demonstra que a busca por melhores condições de  vida serão primordiais ao ser humano, coisas como melhores locais para aprimorar seus estudos, melhores locais para se trabalhar e obter um melhor status social, entre outros.

Estes aspectos levam as pessoas a terem suas vidas mais corridas, com menos tempo para cozinhar, mais preocupações com trabalho, constante aprimoramento profissional e consequentemente, determinado distanciamento da vida social com familiares e amigos devido a falta de tempo para pode conciliar todas estas atividades.

Imagine seu lar em 2050 onde a tendência será de lugares cada vez menores, você precisará de produtos práticos e úteis, que ocupem o menor espaço possível e que lhe auxiliem em sua vida corrida de maneira saudável e ecológica, pois o mundo estará passando por grandes mudanças e preocupações em relações a natureza, o que agora é dado alerta, no futuro será de importância pessoal de cada individuo.

Com todas as mudanças que ocorrerão e principalmente a dificuldade da vida social, necessitaremos de mais praticidade e qualidade.

Se você chegasse agora em seu lar em 2050, o que gostaria de comer? Algo rápido, sim, já que terá de estudar ou terminar alguns detalhes de seu trabalho em casa, mas que tal fugir de junk foods e comer aquela lasanha da avó que só ela sabe fazer, ou mesmo a torta de sua mãe que você tem saudades?

Aposto que você está com água na boca!

Nesse momento você irá pensar: “posso cozinhar, mas além de tomar muito meu tempo fará muita sujeira e mesmo assim não ficará como a comida da minha querida avó ou mãe”.

E vem a questão: O QUE VOU FAZER? COMO POSSO COMER ALGO SABOROSO E RÁPIDO?

O Conceito

Tudo ao nosso redor é feito de uma junção especifica de moléculas, carros são feitos de moléculas, pessoas são feitas de moléculas, computadores são feitos de moléculas e COMIDAS SÃO FEITAS DE MOLÉCULAS. Pensando neste contexto surge a seguinte idéia: e se pudéssemos escanear perfeitamente a junção das moléculas da lasanha de nossa avó ou a torta de nossa mãe e reproduzir uma copia perfeita do seu sabor em nossa casa?

Partindo do principio de que todos os condimentos alimentares são formados por junções especificas de moléculas que possuem como base para isso um numero determinado de moléculas de carbono, de hidrogênio e de oxigênio, foi desenvolvido o produto conceito chamado de “Home Sweet Home” que realiza o escaneamento das moléculas presentes em uma comida especifica, reproduzindo a combinação perfeita destas no seu prato, em sua casa fazendo apenas o uso de elementos existentes no ar, as tais moléculas de carbono, hidrogênio e oxigênio.

Como funciona

O produto possui determinados tipos de comidas armazenados em sua memória, porém você mesmo pode customizar estas comidas ou armazenar a comida que sua avó preparou e lembrou que você gosta. Quando sua avó colocar o produto próximo a um prato de comida o produto irá alongar-se em volta de uma parte do prato e em cima, identificará o tamanho da superfície do prato através do seu sensor de localização e movimento e irá efetuar o rastreamento e posicionamento das moléculas da lasanha, após efetuado esse processo o produto voltará a sua forma normal e sua avó irá encaminhar para seu Electrolux “Home Sweet Home” Profile sua deliciosa lasanha através do menu do display holográfico, podendo fazer uma gravação em vídeo ou uma ligação para seu profile que irá reproduzir sua avó em imagem 3D através da captação de imagem obtida pelas nano câmeras localizadas em toda a área preta do produto.

Assim que sua avó enviar a mensagem ou a ligação você receberá a mensagem de aviso em seu “Home Sweet Home” de que possui um novo tipo de comida em seu Electrolux “Home Sweet Home” Profile, após posicionar o produto próximo a um prato, o produto irá se alongar ao lado e sobre o prato, fará o rastreamento das dimensões do prato e criará a partir de seu corpo em gel uma tampa protetora onde iniciará o processo de combinação de moléculas presentes naquele espaço delimitado para formar a deliciosa lasanha como se sua avó tivesse acabado de tirar do forno.

Após a formação da lasanha em seu prato o produto voltará a sua forma normal automaticamente sem quaisquer tipo
de sujeira, já que a formação das moléculas da lasanha é delimitada a coordenadas especificas, o que não o caracteriza como um teletransporte, mas a uma combinação de elementos disponíveis no ambiente em que vivemos.

Aspectos ecológicos

Com 74% da população mundial vivendo em área urbana, supostamente 26% da população mundial viverá em área rural e consequentemente essa parte da população não conseguirá suprir totalmente a população urbana e o que for oferecido poderá ser muito caro. O produto “Home Sweet Home” poderá desta forma proporcionar aos seus consumidores a comida como ela realmente seria quando fosse obtida na área rural a partir da absorção das moléculas básicas existentes no ar, reduzindo assim os impactos ecológicos como criação de gados (efeito estufa), desmatamento, pesca predatória, entre outros.

Compacto para transportar

O “Home Sweet Home” pode ser facilmente transportado pelo usuário em seu pulso, alongando o produto em seu antebraço de acordo com sua preferência.

Esta característica favorece a usuários que queiram levar o produto para seu trabalho para que possam almoçar sua comida de preferência, além de expor a marca Electrolux constantemente praticamente como um fashion design.

O nome do produto

Em meio a um cotidiano perturbador e cansativo não existe nada melhor do que pensar do que seu próprio lar, desta forma o produto foi nomeado como “Home Sweet Home”, buscando através do próprio nome propor ao usuário todo o conforto que seu lar pode lhe oferecer.

O símbolo da marca enfatiza o uso de moléculas, atividade principal efetuada pelo produto para a formação e captura de alimentos. foi seguida pelo fato da mesma envolver-se em seu alimento antes de se alimentar do mesmo, a qual é a proposta do produto onde o usuário está envolvido constantemente com o produto para facilitar sua vida.

Inspirações do design

As formas do Home Sweet Home seguem a linha de uma cobra brasileira,conhecida como sucuri.

Nano tecnologia

Alguns os componentes nano tecnológicos utilizados na concepção da idéia de “Home Sweet Home” fazem parte de estudos científicos da atualidade e de produtos conceitos existentes por diversas empresas.

Sensor de rastreamento e posicionamento: presente em robôs militares e em automóveis, auxilia na identificação da área de rastreamento e formação da comida no produto XXX como também na seleção de opções de menu do display holográfico.

Gel body: utilizado no carro conceito Honda Puyo, esta nano tecnologia permite o alongamento do produto em diversos ângulos e formas préestipuladas.

Plasma laser: utilizado em projetos conceitos (olhar em AIST nas referencias), é utilizado no produto para efetuar a materialização da comida como também de seu display holográfico.

Self energy: utilizado no Nokia Morph concept, proporciona ao produto uma recarga de energia automática através da luz ambiente devido a componentes nano tecnológicos aplicados na capa/carcaça do produto.

*******************


Das formas simples à ideologia inacreditável


Inacreditável seria a palavra adequada para definir os projetos do designer Bruno Oro por muitas pessoas, além de impossível, absurdo, incrível e muitos outros termos positivos e negativos que expressam nada mais nada menos do que um profissional diferenciado e causador de espanto nas pessoas mais receptivas às céticas.

O designer paranaense vem causando espanto ao longo dos anos com seus projetos, provocando em muitos a dúvida sobre como
será nosso futuro devido ao uso de tecnologias de ponta com objetivo de facilitar nosso cotidiano e propor novas experiências de vida.

Para conhecermos um pouco da excentricidade deste profissional, sem que possamos dizer que ele é apenas mais um louco, iremos levantar nesta matéria um pouco sobre seu currículo profissional onde é possível constatar o porquê do primeiro impacto que levamos com esses projetos chamados de “absurdos”.

O designer premiado em 2008 no International Design Awards e finalista de diversas premiações foi aluno de Karl Schawelka, professor da Bauhaus (renomada escola de design alemã), de Cyro Del Nero, conhecido cenografista brasileiro que possui atuações em diversas peças de teatro e na Rede Globo, de Mario Queiroz, renomado estilista participante do São Paulo Fashion Week, além de muitos outros nomes de peso, o que podemos notar de onde vem o conhecimento e mente inspirada desse designer.

Considerado por meios de comunicação como um promissor nome do design brasileiro, Bruno Oro vem sendo destacado ao longo dos últimos anos em revistas chinesas, espanholas, publicações em blogs e sites renomados de design, entrevistas em programas televisivos e o mais interessante de tudo, o aparecimento de seus projetos no programa “Design for Life” do famoso designer Philip Stark.

Questionado sobre o impacto que seus projetos causam nos mais céticos o designer e fundador da empresa Design O’Clock (www.designoclock.com.br) com sede em Boston/EUA e Curitiba/PR responde sem titubear: “acho normal, qualquer pessoa nega o que não é comum em seu cotidiano…o computador foi negado, o carro foi negado, assim como muitos outros produtos, pois o que é novo para nós na maioria das vezes é duvidoso”.

Se alguém, no entanto, ousa dizer que não possuímos profissionais de destaque em nosso país, que pesquise mais, pois como já viemos demonstrando nos últimos posts nós possuímos sim grandes designers, o único problema é sabermos valorizar o que temos em nosso mercado antes que eles corram para o exterior para isso.

Fonte: Letícia Gabbay
Redatora / Blog revista – Respirando design tupiniquim

Print Friendly, PDF & Email
Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

3 Comentários

  1. Nossa, estou impressionada!! incrível mesmo! será que um dia isso realmente vai existir?

    beijos, ótimo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: