Dia do Café

cupcake coelho
Cupcakes – Casal de coelhinhos
13 de abril de 2011
Escondidinho de Pinhão e Calabresa
14 de abril de 2011
Mostrar todos

Hoje é Dia do Café: saiba a diferença entre o coado e o espresso

No Dia Internacional do Café, entenda a diferença entre esses dois métodos e saiba qual é o preferido dos brasileiros.

O café é a verdadeira paixão nacional. A bebida é consumida por 97% dos brasileiros, principalmente no café da manhã. Aliás, você sabia que o português é o único idioma do mundo que utiliza a palavra “café”  para nomear a primeira refeição do dia?

Tanta paixão resultou em números surpreendentes: no ano passado cada brasileiro consumiu quase 81 litros da bebida, segundo dados as ABIC (Associação Brasileira da Indústria do Café). Com esse consumo, o Brasil bateu seu recorde de 1965 e assumiu o segundo lugar no ranking mundial, atrás apenas dos Estados Unidos.

Os brasileiros estão consumindo mais xícaras de café por dia e diversificando as formas da bebida, adicionando ao café filtrado consumido nos lares, também os cafés expressos, cappuccinos e outras combinações com leite.

Mesmo com a valorização do café espresso, dentro e fora de casa, a cultura do café coado continua em alta, 93% dos apreciadores de café no Brasil costumam tomá-lo coado, em filtro de pano ou de papel.

Para a barista Márcia Matta, consultora da marca Pilão, o tradicional cafezinho coado é um hábito mantido por gerações, que remete às lembranças da infância, aos cafés da manhã em família e ao clima de fazenda.

“Não é só no Brasil que esse método de preparo é um costume secular, na maioria dos países o café coado é o método de preparo por excelência, a exemplo do Japão, Escandinávia. Talvez se explique esta preferência pelo fato do café espresso ser mais concentrado, tendo suas características mais evidenciadas (sabor, aroma, acidez, doçura, amargor, aftertaste) e o café coado ser mais diluído, suave, podendo assim ser tomado em maiores quantidades”, comenta a barista.

Entenda a diferença

O café coado é o nosso café tradicional, onde, após ser aquecida (entre 90 e 95°C)  a água é despejada sobre o café moído, podendo ser preparada em filtro de pano ou  papel. O resultado é uma bebida menos densa que o café espresso, com aroma e sabores agradáveis ao paladar. A cafeteira para o café coado é mais simples, trabalhando apenas para aquecer a água e levá-la até o filtro de papel.

O café espresso é uma bebida preparada em máquina profissional, através da passagem, sob alta pressão (9bars), de água aquecida à 90°C pelo café moído compactado. O resultado deste processo é uma bebida com maior consistência, aromática e com uma quantidade maior de sólidos dissolvidos por volume onde todos os sabores e substâncias estão concentrados.

Os sabores básicos do café são mais perceptíveis em bebidas mais diluídas, leves e doces, como a filtrada, do que no espresso que é mais concentrado, encorpado, onde suas características são mais acentuadas e perceptíveis (aroma, acidez, doçura, sabor).

Há diferenças também quanto à cafeína, além da espécie de café utilizada (grãos da espécie arábica, têm metade da cafeína encontrada nos grãos do tipo robusta), pelo curto tempo de contato entre a água e o pó de café e pela pouca quantidade de água usada no método espresso, nem toda a cafeína é extraída. Desta forma, cafés filtrados costumam ter maior teor de cafeína do que os cafés espressos.

Maneiras diferentes de preparar o café coado

Em todos eles, o princípio básico consiste no uso de água quente para extrair dos grãos moídos os óleos essenciais naturais que dão ao café seu aroma e sabor maravilhosos. A infusão resultante é a bebida do café.

Coador (pano ou filtro de papel) – Neste método utlizamos café com moagem fina (5 à 6 colheres de sopa de café moído para 1 litro de água). O coador de pano, bastante popular, tem uma estrutura mais maleável e possui menor densidade de fios, ou seja, os espaços entre estes são maiores do que os encontrados no filtro de papel. Por causa disso, o pano retém menos óleos durante a filtragem e o resultado na xícara é uma bebida mais encorpada e oleosa. Como a maior parte dos consumidores utiliza café com moagem fina para este método, também é comum encontrar certa quantidade de partículas (borra) na bebida. São estas partículas que deixam o café preparado no coador de pano com um aspecto menos brilhante e cristalino, o que não acontece quando se utiliza o filtro de papel.


Cafeteira Francesa (sistema de êmbolo) – Neste método se extrai a maior quantidade de sabor dos grãos moídos. Aquece-se a jarra, coloca-se café moído grosso no fundo, adiciona-se água quente ao café e mexe-se.  Deixa-se descansar de três a cinco minutos, antes de pressionar o êmbolo para separar o café moído da infusão.  Este é hoje um dos métodos de fazer café fresco que mais se propaga.


Cafeteira Globinho – É composta por dois globos de vidro, um deles com um funil, um filtro, uma base e a chama (que é a fonte de calor). Colocar a água no globo inferior (pode usar a água previamente aquecida) e o café moído no globo superior, depois encaixar a parte superior, posicionar o conjunto sobre a chama. Conforme a água aquece, ela sobe para o globo superior. Neste momento o café deve ser misturado, deve-se aguardar alguns segundos para que a infusão aconteça.

Retirar o conjunto do fogo e a medida que o globo inferior esfria é criado um vácuo que puxa o líquido misturado com o pó para baixo e neste momento a bebida é filtrada, ou seja, o pó é retido no filtro metálico. Este sistema funciona por meio do princípio de transferência térmica e vácuo. A bebida é extremamente suave, aromática e um dos métodos onde o café mais agrada ao público, tanto pela forma da cafeteira como pela qualidade da bebida resultante.

Senseo® – Sistema monodose, máquina totalmente única que adaptada ao gosto brasileiro, reúne os atributos monodose (variedade de sachês – Pilão, Pilão Sabor e Leveza e Pilão Intenso) ao sabor tradicional do café brasileiro e uma deliciosa camada de creme.

Print Friendly, PDF & Email
Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

1 Comentário

  1. Muito interessante, particularmente, sou mais do time do espresso quando vou consumi-lo acompanhando uma sobremesa por exemplo, mas o coado também me agrada muito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.