Champagnes e Espumantes II

Carne crua
29 de janeiro de 2009
Picanha Brava!
31 de janeiro de 2009
Mostrar todos

Vinhos – por Luis Felipe de Moraes

download-18

Champagnes e Espumantes II

Olá pessoal!

Vamos dar prosseguimento ao assunto dos champagnes e espumantes. Semana passada falamos sobre os espumantes elaborados pelo método tradicional (Méthod Champenoise), em que a segunda fermentação ocorre dentro da garrafa. Como esse método era mais demorado, foram criados métodos de elaboração mais simples.

MÉTODO CHARMAT

Método muito utilizado no mundo todo, inclusive no Brasil. Consiste em: depois de realizar a assemblage (mistura dos vinhos base selecionados), não se engarrafa o vinho com açúcar e leveduras, e sim o vinho é passado a um tanque de aço inox reforçado chamado auto-clave que é onde ocorre a segunda fermentação. Esse método além de eliminar a necessidade de uma caverna para que a garrafa possa realizar a segunda fermentação e envelhecer por longos períodos, já cria um vinho sem a presença das células das leveduras mortas o que elimina também a necessidade de realizar o remouage (processo de girar e inclinar as garrafas para concentrar a “sujeira” no gargalo). O espumante elaborado por esse método possui menor complexidade de aromas e corpo mais leve, sendo normalmente um pouco mais grosseiros que os elaborados pelo méthod champenoise.

MÉTODO ASTI

Criado na cidade de mesmo nome na região do Piemonte, norte da Itália, esse método é o mais simples para se produzir espumantes. Consiste em realizar a primeira fermentação diretamente em tanques autoclaves para não permitir que o gás carbônico seja liberado na atmosfera e já na primeira fermentação seja integrado ao vinho. Normalmente utilizado para elaborar espumantes de uvas aromáticas (e.g. moscatel), gera vinhos espumantes bem simples e grande vantagem é que o processo todo é muito rápido.

ESPUMANTES PELO MUNDO

download-191

Espanha

A Espanha produz na região dos Penedés o seu melhor espumante: a Cava elaborada pelo método champenoise é quase sempre de muita qualidade. Uvas: Macabeo, Parellada e Xarel-lo. Exemplo: Cava Don Román, Cava Codorníu.

Itália

No Vêneto a Itália elabora o famoso Prosecco, elaborado pelo Método Charmat com a uva do mesmo nome é sempre leve e refrescante. Exemplo: Prosecco Nino Franco, Prosecco Zardetto.

O Piemonte é berço do Asti. Elaborado com a uva moscatel possui leve doçura e corpo com boa cremosidade. Exemplo: Asti FontanaFredda, Asti Batasiolo.

Temos também na região da Lombardia o Franciacorta elaborado com o Método Champenoise, é tido como de excelente qualidade e frequentemente comparado com os Champagnes franceses. Exemplo: Franciacorta DOCG Cuvée Brut Ca´del Bosco

Brasil

Aqui nossos espumantes estão cada vez mais alcançando fama internacional. A nossa indústria vitivinícola percebeu que a nossa vocação para espumantes é muito grande e tem investido muito pesado nessa área. Elaboramos hoje no Brasil espumantes utilizando o método champenoise, charmat e asti e temos exemplos em todos os casos de vinhos espumantes de excelente qualidade. Exemplo: Salton Evidence Brut Champenoise, Chandon Brut, Miolo Brut.

Bom pessoal o importante sobre espumantes em geral é isso. Espero vocês na semana que vem!

Luis Felipe de Moraes

(41) 9611-0380

sommelier.felipe@yahoo.com.br

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.