Bonarda – um grande argentino

Uma salada para o Carnaval
4 de março de 2011
Costela de Porco com inspiração alemã
6 de março de 2011
Mostrar todos

Bonarda Ed. Limitada 2008 recebe aval de excelência de Robert Parker.

Características únicas do rótulo da Nieto Senetiner foram chanceladas pelo mais influente expert do produto no mundo.

O vinho Bonarda Reserva 2008 – Edição Limitada, alta gama da bodega Nieto Senetiner, recebeu pontuação 92 – em uma escala de qualidade que vai até 100, no boletim The Wine Advocate 192 (dezembro de 2010), assinado pelo norte-americano Robert Parker, crítico de vinhos mais influente do mundo.

De acordo com o sistema de classificação descrito no site de Parker (www.erobertparker.com), o Bonarda atingiu a avaliação de vinho “marcante”, com “personalidade e complexidade excepcionais”. Em suma, “um vinho formidável”.

O aval do crítico – notório por suas anotações de sabor extremamente detalhadas, torna o rótulo pré-aprovado para os consumidores mais exigentes, justamente o público a que o Bonarda se destina: apreciadores avançados que desejam um acompanhamento para refeições elaboradas, comemorações especiais ou por pura meditação.

A aprovação de Parker vem confirmar a máxima expansão da casta – sem concorrentes no mercado, o que lhe valeu reconhecimento internacional.

Em 2003, na Vinitaly, mais importante feira de vinhos da Itália, o Bonarda Reserva 2002 recebeu a Grand Gold Medal pelo melhor resultado no mundo a partir do uso dessa varietal. Um dentre vários outros prêmios conquistados pelo rótulo.

Um vinho único
Com vinhedo plantado há quase quatro décadas na tradicional região produtora de Mendoza (em Alto Agrelo, Argentina), o segredo do Bonarda está no uso exclusivo da popular uva que empresta o nome ao rótulo. Ao contrário de demais produtores, que utilizam-na para criar um blend misturada à outras varietais.

A passagem de 18 meses por barricas de carvalho francês em primeiro uso, garante à Bonarda uma apresentação ímpar, encorpada e elegante, com coloração avermelhada escura, quase negra, taninos fortes, acidez moderada e aromas frutais que remetem à cereja e ameixa.

A bonarda é hoje uma das uvas mais cultivadas na Argentina, cujo volume de cultivo só perde para a Itália, de onde é originária.

Como servir – Bonarda é melhor apreciado em temperatura que varia de 16ºC a 18ºC, decantado por 45 minutos antes da degustação para garantir sua maior expressão aromática. Pode ser conservado por até oito anos em local fresco, escuro e sem vibrações.

Bonarda é importado no Brasil pela Casa Flora: www.casaflora.com.br / (11) 2842-5199.

Nieto Senetiner – Desde 1888 instalada no coração de Luján de Cuyo (província de Mendoza) – historicamente conhecida como “Primeira Zona”, em altitude de 900 metros, apresenta condições de clima e solo ideais para cultivo de uvas com alta qualidade. A produção conserva características de excelência artesanais. A bodega foi a primeira da Argentina a obter certificação ISO 9002 (www.nietosenetiner.com).

Print Friendly, PDF & Email
Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

1 Comentário

  1. O Chile com a Carmenere, e agora a Argentina com a Bonarda. São os vinhos sulamericanos recebendo identidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: