Alergia Alimentar

Ovos Fritos Americanos
19 de dezembro de 2009
Alface Fondue
21 de dezembro de 2009
Mostrar todos

Quando comer não faz bem.

A coluna Nutrição do Oba trata hoje de Alergias Alimentares.

ALERGIA ALIMENTAR

Não confundir alergias alimentares com intolerâncias alimentares, como intolerância à lactose, por exemplo, apesar de produzirem reações e sintomas semelhantes

Intolerância à lactose é a deficiência da lactase, enzima responsável pela digestão desse açúcar ( enzima que faz a quebra da molécula de lactose em porções menores, facilitando a digestão). Devido à essa deficiência, a lactose, não digerida, se acumula em quantidades excessivas na luz do intestino, causando diarréia, flatulências, desconforto abdominal. A intensidade dos sintomas depende da quantidade que o indivíduo produz de lactase e da quantidade ingerida do alimento rico em lactose.

Iremos tratar desse assunto separadamente, no momento oportuno, pois  hoje vamos dar início à uma discussão bastante ampla. Alergia alimentar é uma reação expressa por vários sintomas, que ocorre após ingestão de determinados alimentos. Essas reações estão diretamente ligadas à mecanismos imunológicos.

Os principais fatores relacionados à alergia alimentar são: hereditariedade, exposição ao alimento, permeabilidade gastrointestinal e fatores ambientais que podem acentuar os sintomas da alergia.Os indivíduos com história de outras doenças alérgicas, têm maior probabilidade de desenvolver alguma alergia alimentar. A história familiar ( hereditariedade) também é importante, quanto mais freqüente na família, maior a probabilidade de ocorrência.

Qualquer alimento pode produzir uma reação alérgica, porém os alimentos que contenham proteínas tem maior probabilidade ( e geralmente proteínas de origem animal). Existem alimentos mais alergênicos do que outros, por exemplo farinha de trigo, clara de ovo, crustáceos em geral ( camarão, carangueijo, etc.), leite de vaca, tomate, amendoim, chocolate ou até mesmo algumas frutas como morango, melancia, banana e outras. Existem também alguns corantes e aditivos alimentares menos tolerados por alguns indivíduos.

As manifestações são as mais variadas, pode ser rinite, tosse, bronquite, asma, diarréia, cólica, vômitos, dermatites, urticárias, artrite, até mesmo surdez ou alterações visuais, entre outras (fonte: Krause).

A orientação nutricional no caso das alergias alimentares se baseia na restrição do alimento ao qual o indivíduo tenha sensibilidade, se já souber qual é. No caso de não saber o que está causando as reações, a dieta é mais restritiva, até que  faça os testes e exames necessários para esclarecer a situação.

No caso, por exemplo da alergia à proteína do leite de vaca, o bebê pode passar a tomar o leite de cabra, cuja proteína é menos alergênica ou para produtos a base de soja. Outro exemplo é a chamada alergia ao glúten, que é a doença celíaca; o glúten é a principal proteína presente no trigo, na aveia, no centeio, na cevada e malte; assim a pessoa é obrigada a aprender a conviver com o problema e substituir os produtos que contenham glúten, para outros como por exemplo farinha de milho, tapioca, polvilho, araruta, arroz, etc.

Essas são as alergias alimentares mais comuns, de qualquer forma a pessoa tem que descobrir, através dos exames, o que está causando as reações, depois disso, se acostumar a ler os rótulos dos produtos industrializados e realmente retirar o agente causador da  incômoda situação.

Da próxima vez, vamos conversar um pouco sobre a famosa intolerância à lactose.

Um abraço.

Maria  Alice Maciel – Nutricionista

Print Friendly, PDF & Email
Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

2 Comentários

  1. Andrea Rodrigues disse:

    DE EXTREMA IMPORTANCIA POIS TENHO UM BB DE 2 ANINHOS Q SOFRE COM ALERGIA A MUITAS COISAS.NÃO SÓ ALIMENTAR.MAS TAMBÉM A CALÇADOS E ROUPAS.GERALMENTE AS REAÇÕES SÃO RESPIRATORIAS.OBRIGADA.ATÉ A PROXIMA.

  2. NEIVA MARIA SALVADORI disse:

    MUITO INTERESSANTE ESSA MATERIA. Há muitas pessoas
    com alergias e poucas pesssoas que se interessam ou
    tem conhecimento para esclarecer.Só com mais de 40 anos
    medicos descobriram que sou celiaca, depois de ter
    causado muitos estragos no meu organismo.
    parabens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.