A coxinha de 16 milhões de reais

Homus como na Books&Books
21 de agosto de 2018
1º ramen bar de Curitiba oferece 10 opções do tradicional preparo
22 de agosto de 2018
Mostrar todos

Antes de contar a história dessas coxinhas, preciso contar uma coincidência interessante, na semana que recebemos esse texto, eu estava em um grupo, falando de comida (só pra variar) e do quanto uma coxinha me corrompe. E no grupo tem gente de todo o país e tinha algumas pessoas falando da Carol Coxinhas e que eu estava no grupo pra fazer propaganda subliminar. Uma pessoa do grupo até postou a foto do chaveiro que ganhou em uma unidade da Carol Coxinhas. Agora está na minha lista de coisas a fazer: achar a unidade mais próxima pra experimentar! eu sou daquelas que chega na confeitaria e julga a confeitaria pela coxinha… rsrsrs. Gosto tanto de coxinhas que brinco que a única coisa que amo mais que coxinha é a minha filha. Bom, agora conheçam a história da Coxinha de 16 milhões de reais.

Carolina Figueiredo

 

De lanchonete à franquia, Carol Coxinhas tem faturamento de sucesso

Do desejo de empreender até se consagrar como franquia de sucesso, Carol Martineli, teve uma longa jornada de desafios superados e hoje comemora a criação da rede de coxinhas que leva seu nome e que faturou 16 milhões de reais em 2017.

Sempre com espírito empreendedor, a empresária, em parceria com o marido, adquiriu uma lanchonete falida na cidade de Andradas, interior de Minas Gerais, em 2009. Disposto a mudar o cenário, o casal arregaçou as mangas e colocou a mão na massa.

“Na primeira noite em que abrimos, nós choramos porque não tínhamos recebido nem 20 reais para pagar o motoboy, mas não podíamos desistir. Emprestamos 30 mil para comprar o negócio e precisávamos de dinheiro para pagar as parcelas”, conta Carol.

Trabalhando de domingo a domingo, em apenas um ano, a lanchonete transformou-se em uma conceituada hamburgueria, conquistando o prêmio de Melhor do Ramo. Após 6 anos de sucesso da lanchonete, em 2015, surgiu a ideia de abrir uma loja só de coxinhas, o primeiro passo para a construção de um império finger food.

“Três grandes diferenciais foram determinantes para o sucesso do nosso negócio: primeiro, as coxinhas são feitas artesanalmente em um processo familiar; são servidas em copos de diversos volumes, de acordo com a fome do cliente e terceiro, as coxinhas possuem tamanhos personalizados e sabores diferenciados”, completa a empresária.

As receitas das coxinhas são exclusivas e a cada data festiva e comemorativa são lançados novos recheios e sabores, como por exemplo, a morangoxinha (massa crocante de coxinha com recheio de morango), chocoxinha (massa crocante de coxinha com recheio de chocolate) e coxibe (mistura inusitada de dois tradicionais quitutes: quibe e coxinha). Todos os produtos, desde os mais tradicionais, até as reinvenções ou criações, precisam ter o melhor sabor, a melhor massa, o melhor recheio e atingir o padrão de qualidade estabelecido pela marca.

Seis meses depois da inauguração da primeira loja, Carol abriu sua primeira franquia em Poços de Caldas. Atualmente são mais de 40 lojas espalhadas pelos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia, com a meta de conquistar o paladar de outras regiões do país, num faturamento duas vezes maior do que o conquistado em 2017.

Saiba mais: http://www.carolcoxinhas.com.br/

Print Friendly, PDF & Email
Carolina Figueiredo
Carolina Figueiredo
Sócia do Oba Gastronomia desde que veio aqui procurar informações sobre um restaurante da cidade e virou amiga do Orlando Baumel. Sou mãe, webdesigner e divagante, amo boa música, bons pratos e uma boa risada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: