Moinho Bertarello

Home / O Oba visitou! / Locais / Moinho Bertarello

Mais notícias de Bento, hoje visitando o Caminhos de Pedra, um  dos passeios mais bonitos e interessantes que podemos fazer por aqui.

Idealizado pelo Eng. Tarcísio Vasco Michelon e pelo Arq. Júlio Posenato o roteiro Caminhos de Pedra visa resgatar, preservar e dinamizar a cultura que os imigrantes italianos trouxeram à serra gaúcha a partir de 1875.

O Roteiro passou a ser concebido quando da realização de um levantamento do acervo arquitetônico de todo o interior do município de Bento Gonçalves, ocorrido no ano de 1987. Constatou-se então que a Linha Palmeiro e parte da Linha Pedro Salgado, área abrangida basicamente pelo Distrito de São Pedro, composto por 7 comunidades, (São Pedro, São Miguel, Barracão, São José da Busa, Cruzeiro, Santo Antonio e Santo Antoninho) possuía o maior acervo de casas antigas, conservava sua cultura e história, tinha acesso fácil e, conseqüentemente, um grande potencial turístico, apesar da decadência e abandono por que vinha passando desde a década de 1970 com a mudança de traçado da rodovia que ligava Porto Alegre ao norte do estado.

Esse precioso acervo material, parcialmente abandonado e esquecido, exigia uma ação rápida para não ter a mesma sorte de tantas e tantas casas de pedra, madeira e alvenaria que acabaram ruindo ou sendo demolidas.  Com recursos do Hotel Dall’Onder as primeiras 4 casas foram restauradas e passaram a receber visitação e outras tiveram obras emergenciais. O primeiro grupo de turistas proveniente de São Paulo, através da Operadora CVC foi recebido na Casa Merlo, Casa Bertarello, Ferraria Ferri e Cantina Strapazzon em 30 de maio de 1992.

Visitar o Caminhos de Pedra é uma volta ao passado, ao tempo que os imigrantes italianos desembarcaram no Brasil e viram desbravar esta terra de montanhas e vales. Uma história de muita luta, sofrimento e sucesso, que fizeram de Bento o exemplo que é hoje.

Dentre tantos locais para visitar dentro do Caminhos de Pedra, está o Moinho Bertarello. Localizado ao lado de um riacho, o moinho ainda preserva alguma coisa de seu passado.

Tradicional moinho colonial, movido atualmente por turbina d’água. Originalmente o moinho era de madeira, movido por duas rodas d’água. Foi construído em 1910 por Pietro Merlin que, em 1914, vendeu para Pedro Bertarello. É um dos mais de 60 estabelecimentos movidos á roda d’água do período de prosperidade da Linha Palmeiro que, desafiando o tempo, conserva-se até os dias atuais.

Foi desativado e transformado em depósito durante o período de crise dos moinhos, em 1977. O moinho foi reativado em 1989 e passou a contar com o apoio do Projeto Caminhos de Pedra em 1994. Atualmente continua produzindo farinha de milho. O prédio atual é de 1953 e pertence à família Bertarello.

O Moinho Bertarello produz farinha de milho amarela e branca, grossa e fina, além de farelo, para animais.

Uma visita obrigatória para quem gosta de gastronomia e está de passagem por este lindo lugar. Sentir o aroma de milho dentro da moagem é bom demais. Dá para imaginarmos o sabor da polenta que sairá destas farinhas.

Ver Seu Pedro Bertarello, de cima de seus 96 anos, empunhando uma enxada e empurrando um carrinho de mão, com o sorriso sincero e  aberto, é sentir-se pequeno diante de tanta história e valentia.

Para quem quiser saber, seu Pedro conta o segredo da longevidade: “Não fumar, não tomar destilados (só vinho) e não namorar mulheres novas, pois acaba com as pernas”.

Pedro Bertarello – 96 anos e prometendo ir bem mais longe

Um passeio para repetir muitas vezes. Passeio para lembrar sempre. Agora é chegar em casa e preparar uma bela polenta com as farinhas que carreguei daqui.

* Atualmente a Associação Caminhos de Pedra conta com mais de uma centena de associados e o projeto, considerado pioneiro no Brasil em termos de turismo rural e cultural, está recebendo uma visitação média anual de 60.000 turistas. O roteiro está em expansão e possui 15 pontos de Visitação.

Fonte: Site oficial do Caminhos de Pedra

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.
Exibindo 2 comentários
pingbacks / trackbacks
  • […] bonito do Brasil que  uma polenta, uma bella polenta! Para prepará-la, usei a farinha branca do Moinho Bertarello, além de cogumelos do Cogumelos da Serra e queijo itálico, da Queijaria Valbrenta. Claro que […]

  • Uma polenta para bento • Receitas Gostosas

    […] bonito do Brasil que  uma polenta, uma bella polenta! Para prepará-la, usei a farinha branca do Moinho Bertarello, além de cogumelos do Cogumelos da Serra e queijo itálico, da Queijaria Valbrenta. Claro que […]

Comente