Intolerância à Lactose

Home / Colunistas / Intolerância à Lactose

Quando o leite e seus derivados são quase proibidos.

jarra de leite

A Nutricionista Maria Alice Maciel nos traz um assunto da maior importância.

INTOLERÂNCIA À LACTOSE

A Lactose, açúcar predominante do leite, é um dissacarídeo e sua absorção requer uma hidrólise prévia no intestino delgado pela lactase ( enzima que faz a quebra da molécula de lactose em porções menores, facilitando a digestão).

Uma vez não hidrolisada, a Lactose transita intacta pelo intestino grosso, se acumula em quantidades excessivas na luz do intestino, onde é fermentada por bactérias intestinais com produção de ácidos e gases, causando, dessa forma, diarréia, flatulências e desconforto abdominal (TÉO,C.).

Essa é a chamada Intolerância à Lactose que é mais comum em adultos, enquanto que as alergias ao leite são mais freqüentes em crianças e os sinais e sintomas são diferentes. Mahan e Escott-Stump referiram que a Intolerância à Lactose acomete cerca de 70% da população adulta mundial.

É normal que o nível da Lactase no trato intestinal comece a cair após os três anos de idade, o que varia é a intensidade dessa queda. A intensidade dos sintomas depende da quantidade que o indivíduo produz de Lactase e da quantidade ingerida do alimento rico em Lactose. No lactente, o quadro clássico é a presença de diarréia aquosa explosiva, distensão abdominal, flatulência, vômitos e diminuição ou parada no ritmo de crescimento.

Como se faz o diagnóstico? Com história clínica, acompanhamento dos sintomas após algumas semanas com dieta livre de Lactose e com o Teste de Tolerância à Lactose.

lactose

Leite e derivados, além de ricos em Lactose, também são importantes fontes de proteína, alguns minerais como cálcio e vitaminas, lembrando que o cálcio de origem vegetal tem fatores que impedem a sua absorção, daí a importância dessas fontes de cálcio.

No caso de um dano intestinal como colites, úlceras, diarréias ou mesmo desnutrição ou uso prolongado de antibióticos, a primeira afetada é a Lactose e também é a que mais demora para ter seus níveis restabelecidos (TÉO,C.), dessa forma, nessas situações, deve-se levar em conta esse fato no momento de decisão da dieta a ser cumprida pelo indivíduo.

O que fazer, já que são alimentos tão importantes?

A maioria dos indivíduos pode tolerar, por exemplo ½ xícara de leite ( aproximadamente 12 g de Lactose) e pequenas quantidades consumidas ao longo do dia, não em uma única refeição. Outra coisa é que, alimentos ricos em Lactose são melhor tolerados se consumidos junto com outros alimentos sem Lactose e também quando consumidos aquecidos. De modo geral, o leite integral gera menos sintomas quando comparado ao consumo do desnatado. Tudo isso, devido ao retardo no trânsito intestinal (TÉO, C.).

É recomendado o uso de leites fermentados, iogurtes, alimentos com teor de Lactose reduzido, ingestão de Lactase (drágeas ou tabletes mastigáveis) ou preparados de Lactase.

Queijos duros e envelhecidos como Cheddar, Suíço e Parmesão contém pouca Lactose, quando comparados com queijos mais pastosos, por causa do soro.

Tomar goles pequenos de leite nas refeições ajuda a alcançar a necessidade de cálcio.

Preferir leite integral ao desnatado, a gordura diminui a velocidade da passagem da Lactose pelo sistema digestivo.

Produtos a base de soja são bem vindos.

Cuidar com alimentos que, apesar de não serem laticínios, contém Lactose como alguns pães, misturas para bolos e doces, molhos de salada e algumas bebidas.

DSC05345

Viver com a Intolerância à Lactose não significa que você não pode beber leite nunca. Com planejamento e tomando as precauções necessárias, muitas pessoas que têm esse problema podem saborear as comidas de que tanto gostam.

Fontes:

Betsy, A. e Yarnell, E. Tratamentos alternativos para intolerância à lactose.

Téo, C.R.P.A. Intolerância à lactose: uma breve revisão para o cuidado nutricional.

Maria Alice Maciel – Nutricionista

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.
Exibindo 3 comentários
  • NEUZIMAR
    reply

    TENHO INTOLERÂNCIA À LACTOSE E SINTO MUITA FALTA DE UM BOM QUEIJO PRINCIPALMENTE AGORA NO OUTONO-INVERNO. FIQUEI MUITO FELIZ EM SABER Q POSSO COMER UM POUQUINHO DE VEZ EM QUANDO. OBRIGADO. GANHEI O DIA.UM ABRAÇO.

  • Elisangela
    reply

    descobri a pouco tempo que desenvolvi a intolerância a lactose, estou sofrendo muito e
    não sei o que fazer, estou muito triste e na terceira crise, que custa a passar fico de 15 á 20 dias sofrendo e indo ao hospital para tomar soro intravenoso, porque sinto muita fraqueza. como sair dessa ou amenizar os efeitos trágicos que a intolerância causa?

    • Orlando Baumel
      reply

      Cara Elisangela
      A melhor coisa que você pode fazer é consultar um Nutricionista. Com certeza este profissional irá te orientar. Um abraço!

Comente