Fala,Fal! – Sumérios

Casquinha de Siri
5 de novembro de 2010
Almoço de domingo
7 de novembro de 2010
Mostrar todos

Estes Sumérios…

Minha linda Fal, às voltas com sumérios….

Batendo um rango na Suméria

Os sumérios, acima de tudo, eram lavradores. Eles aravam o solo, plantavam, colhiam, armazenavam, distribuíam, comiam e assim ficavam fortinhos para lutar por seus territórios, produzir sua arte e seu artesanato, fazer filhos e de novo arar, semear, plantar etc.

Foram esses caras que produziram a comida que permitiu que uma civilização surgisse.

Eles cultivavam cevada, tâmaras, trigo, linho, maçãs, ameixas e uvas, lentilhas, feijão e pepinos.

Se não foram eles os primeiros a produzir a cerveja, estavam entre os primeiros.

Eles inventaram a escrita, as cidades, eles desviaram o curso dos rios, eles nos inventaram de tantas formas que nem dá para começar.

Os sumérios não inventaram o pão (devemos o pão aos egípcios), mas aperfeiçoaram e difundiram essa delícia.

E, como foram os sumérios que inventaram o círculo de 360 graus e a hora de 60 minutos e os que primeiro dividiram o círculo em seis partes iguais, da próxima vez que você for tomar cerveja e comer pizza, faça uma oração silenciosa na intenção da alma desses bravos rapazes.

Não subestime jamais o poder da comida.

A comida – procurar por ela, catar, colher, caçar, cultivar, carregar, armazenar, cozinhar ou não cada tipo de alimento –  foi a mola propulsora da nossa civilização. O dia em que seu primo cabeludo descobriu que a carne cozida era mais gostosa, mais fácil de digerir e menos trabalhosa de comer foi o dia em que nossa história começou.

O manual de agricultura mais antigo do mundo é sumeriano e ensina a cultivar a cevada, o alimento básico da Mesopotâmia. Eles também criavam porcos, carneiros e bois. Esses animais, além de servirem como alimento, davam lã, couro e eram usados como força de tração animal na aragem dos campos. Hum, a lã do carneiro era um produto tão importante para os sumerianos que eles tinham mais de 200 palavras para denominar esse animal. As superplantações sumerianas geravam um excedente enorme. E isso os empurrava para o comércio. Caravanas de mercadores levavam da Suméria para o Irã e para a Ásia Menor cevada e tecidos e traziam madeira, pedras e metais para a Suméria. Essas matérias-primas eram transformadas em jóias, armas e outros produtos que também seriam vendidos pelos sumerianos.

Comida.  A nossa, a dos outros, a que se vende, a que se compra, a que queremos ou não, aquela da qual temos nojo, aquela com a qual sonhamos, a comida que nos mantêm alertas, identificados, produtivos, unidos.

Sopa Base de Aveia

Sopa nutritiva e deliciosa, que serve de base para qualquer outra sopa. Seguindo a receita básica, você pode acrescentar o que bem entender cubinhos de chuchu, frango, abóbora, carne, soja… o que fizer mais sucesso

Um litro de caldo de galinha

3 cenouras raspadas

2 cebolas picadas

Temperinhos verdes – salsa, cebolinha – para quem for dessa turma

Azeite

Sal

Panelão. Azeite. Cebola. Refoga. Cenoura. Refoga. Caldo de galinha. Ferve. Daí você vai polvilhando a aveia devagarzim e mexendo, mexendo, até que sua sopa fique homogênea, lisinha, linda.

Se você for inventar moda e colocar outras cosinhas, coloque ali, depois do caldo ferver e antes da aveia entrar. A aveia só entra na panela quando o frango ou a carne estiverem cozidos, quando o chuchu ou a abóbora estiverem maciinhos.

Essa sopa é um colo de vó, os sumérios eram uns caras sabidos.

Biscotim das Duas

2 xícaras de farinha de trigo

2 xícaras de aveia em flocos

2 xícaras de açúcar mascavo

2 colheres de mel

2 xícaras de amendoim picadinho, ou nozes picadinhas, ou castanha de caju picadinha

2 ovos

½ xícara de manteiga

Manteiga para untar a assadeira

Forno préaquecido em 180º.

Assadeira untada com manteiga.

Misturar todos os ingredientes. Depois, vá fazendo bolinhas mais-ou-menos certinhas com as mãos (ou com uma colher se a massinha der aflição) e colocando na assadeira. Eu deixo entre dois e três centímetros entre cada bolinha. Em média, dependendo dos superpoderes do seu forno, os biscoitos ficam prontos entre 12 e 18 minutos (gostaram da precisão da tia?).

“Mas Fal, açúcar mascavo e mel, não fica muito doce não?”

Meu filho, se o que preocupa você nessa vida é o doce, coma uma salada de alface.

Fal, semana que vem farei uma receita….faltou tempo. E te mando um “TAPAUÈ”.

Print Friendly, PDF & Email
Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

2 Comentários

  1. Ah, eu quero biscoitinhos dos Sumérios! E sopa igual a colo de vó! :o)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.