Fala, Fal!

Victor Biglione e Zezé Motta
13 de junho de 2010
Sopa Verde com Stracciatelle
14 de junho de 2010
Mostrar todos

Os tomates da Fal.

E a Fal Azevedo sempre linda no Oba.

Paz de tomate

Há algo de calmo, de reconfortante, de cálido, numa boa porção de espaguete ao sugo, com montes de folhas frescas de manjericão e queijo ralado na medida certa. E se ele for comido numa cumbucona, daquelas (sopa), numa sala quase escura, com duas, talvez três taças dum tinto pobre, porém honesto, melhor. Você está ali em silêncio, quase sem pensar, e o sal e o doce do tomate fazem companhia, mas a companhia certa, terna e silenciosa que você precisa nesse momento de confusão. Nesse exato momento, sua cumbuca de macarrão é melhor que brigadeiro de colher, quindim ou sorvete de creme com café quente. Sua cumbuca de macarrão dá uma segurança, uma solidez, que nenhum doce é capaz de dar. Você chegou em casa, arrancou o casaco, jogou a bolsa longe, disse boa-noite pro gato, e foi para a cozinha iniciar seu lento ritual de pacificação. Água no fogo, naquela panelona linda. Olha a água fervendo, em silêncio. Depois a massa na água, o molho, o queijo, escolher uma cumbuca bonita, o vinho, o canto da sala. O mundo lá fora ruge furioso, mas você está em paz. Por enquanto.

Tem comidas que são assim. Elas não dão colo, elas não consolam, elas não embalam nossas dores. Elas servem para nos dar paz e para manter o Mal afastado, enquanto nos preparamos para a próxima batalha. Elas são simples de fazer, usam poucos ingredientes e não precisam de nenhum acompanhamento, o que permite que o guerreiro se concentre apenas nela e na sua própria respiração. Era o que Aquiles comia nas praias de Tróia. Era o que o Dr. Martin Luther King comia antes das passeatas pelos direitos humanos. E era o que Aníbal, o maior e melhor de todos, comia nas altas da madrugada, depois de verificar se o sono de seus elefantes era tranquilo. Podemos vê-lo aboletado numa colina perto do acampamento, cuidando o sono de seus homens, pensando onde diabos ele estava se metendo, duvidando de si mesmo, orgulhoso de si mesmo, maldizendo as câimbras e tomando um caldinho restaurador. Ou alguém acha que esses caras no meio da ação comiam aperitivo, entrada, risoto afrescalhado e escolhiam entre 3 tipos de sobremesa?

SUFLÊ MEDITATICO

Ingredientes

2 xícaras (chá) de leite integral

6 ovos inteiros

2 cebolas grande cortada

2 colheres Como fazer de manteiga ou margarina

10 colheres Como fazer de farinha de trigo

sal e pimenta do reino a gosto

Como fazer

Bato todos os ingredientes no liquidificador, tomando sempre cuidado em colocar os líquidos antes. Depois, levo a massa  ao forno médio, numa forma  untada e enfarinhada.

ESPAGUETE AO SUGO

Ingredientes

1 Pacote de espaguete (eu uso o grano duro)

1 quilo de tomates

2 cebolas picadas de  manjericão

1 colher (sopa) de açúcar

½ xícara de salsa

½ xícara de cebolinha

sal e pimenta do reino a gosto

queijo parmesão ralado

Como fazer

Uma das formas de fazer o molho ao sugo, talvez a mais simples, é quando eu liquidifico os tomates, passo a massa por uma peneira e depois levo esse creme ao fogo, onde acrescento, após a fervura, o açúcar, a salsa, a cebola e a cebolinha (atenção! Se você é uma daquelas pobres criaturas que ainda não descobriram o enorme prazer de encontrar pedacinho de cebola na comida, ou tem alguém assim em casa, esqueça a cebola picada). Isso vai cozinhar uns 40 minutos no fogo baixo.

Aí, coloco a maior panela do mundo, cheia de água, no fogo. Não economizo água. O macarrãozinho gosta de nadar com folga. Quando a água ferver, coloco o espaguete lá dentro, espero cozer, tiro, escorro, ponho numa travessa grande, que permita que eu misturo, acrescento o molho, misturo e espalho as folha frescas de manjericão.

Passo uma generosa porção para uma cumbucona, boto queijo ralado (um bom queijo, faz favor, também não economizo no queijo… um queijo ruim bota todo essa trabalho a perder), e vou comer na sala, ouvindo a vida lá fora uivar.


Print Friendly, PDF & Email
Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

4 Comentários

  1. anunciação disse:

    Jesus amado,estou com a boca cheia d’agua.Já retuitei.

  2. isa disse:

    demais, querida, demais. são verdadeiros milagres o que tu fazes com a comida. a minha relação com ela melhora a olhos vistos por causa dos teus posts.
    bjo

  3. K disse:

    Amo, amo, espaguete ao sugo.Faço um molho assim com muito manjericão mas à moda siciliana, com muito alho também.E o vinho, ah, o vinho nessas horas é essencial.Beijos, querida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: