Bacalhau no Bar Urca

Adoçantes
16 de dezembro de 2010
Fettuccine à Marinara
18 de dezembro de 2010
Mostrar todos

Bacalhau na cataplana.

Bar e Restaurante Urca importa cataplanas e lança dois novos pratos de bacalhau.

O tradicional Bar e Restaurante Urca comemora a passagem de mais um ano com novas receitas trazidas da “terrinha” do seu Gomes. E para prepará-las trouxe cataplanas, que são panelas típicas portuguesas e tradicionais na região de Vizeu, em Portugal.

A partir de dezembro dois pratos de bacalhau (Bacalhau a Vila Chã e a Vovó Maria), que serão preparados e levados à mesa nas cataplanas, entram no cardápio. A panela, ainda pouco conhecida no Brasil, deixa os alimentos com um sabor especial.

A homenagem à cidade natal de Seu Gomes é feita com O Bacalhau à Vila Chã: postas de bacalhau grelhadas, acompanhada por grão de bico e preparadas no azeite ao molho de cebola, tomate, linguiça portuguesa em cubos pequenos, alho esmagado, folha de louro, pimenta preta, cominho e sal. O prato serve duas pessoas e custa R$ 145,00.

O outro prato é o Bacalhau à Vovó Maria, que homenageia a matriarca da família Gomes, Dona Maria, que o fazia de forma magistral. São postas de bacalhau cozidas no azeite, pimentão vermelho e amarelo, tomates e cebolas fatiados, acompanhadas por couve mineira, brócolis e batatas. Tudo preparado em 15 minutos de cozimento no vapor da cataplana. Servido forrado e coberto com folhas de couve.  O prato serve duas pessoas e custa R$ 130,00.

Cataplana

A cataplana tem sua origem na região do Algarve, no sul de Portugal. É utilizada para se cozinhar peixes, frutos do mar, aves, caças e outras carnes, além de legumes e verduras. Até frutas e doces podem ser preparados nessa panela versátil, que ressalta o sabor e a aparência dos alimentos.

A panela especial proporciona um cozimento ameno, saboroso e saudável dos alimentos e pode ser considerada como um símbolo da cozinha portuguesa, assim como a paella espanhola, a wok chinesa e a tagine marroquina.

Com seu formato de disco voador, a cataplana é feita de cobre ou de alumínio banhado em cobre por fora, com a parte interna em estanho. Ela é formada por duas partes côncavas que se unem com o auxílio de uma dobradiça e possuem dois fechos que garantem um encaixe quase hermético durante o cozimento dos alimentos, sem que seja necessário adicionar água, apenas temperos e azeite.

Os alimentos são cozidos sob certa pressão no vapor e é justamente por esse aspecto que a cataplana mostra toda sua virtuosidade: como é hermética, ela guarda e concentra durante o cozimento os vários sabores, aromas, elementos nutritivos e líquidos que saem dos próprios alimentos e se misturam. E quando se abre a panela, tem-se o espetáculo da comida em todo o seu esplendor, no melhor espírito da cozinha mediterrânea, ideal para compartilhar com a família e amigos.

Por causa da beleza de suas formas, do equilíbrio e sabor de seus cozimentos e da diversidade de suas aplicações, a cataplana despertou o interesse de grandes chefs da cozinha internacional, como Ferran Adriá, do restaurante El Buli de Barcelona; Juan Mari Arzak, do restaurante Arzak de San Sebastian; Paco Roncero, do restaurante Terraza del Casino de Madri, Eric Fréchon, do restaurante parisiense do Hotel Bristol, ou Michel Brás, que comanda seu restaurante em Laguiole, França.

História

Em sua origem, a cataplana fez parte dos utensílios dos caçadores do Algarve, que rumavam em direção ao Alentejo. Fácil de transportar, porque uma peça se encaixa na outra ou porque podia ser levada pendurada na cintura, na hora da refeição a cataplana era enfiada numa cova no chão e coberta com brasas. Foi assim que a cataplana se espalhou pelo país todo.

Em Portugal, muitos consideram que a cataplana é uma espécie de antiga panela de pressão dos árabes, uma das inúmeras heranças da ocupação moura da Península Ibérica. Ela teria evoluído do tayin árabe. Outros pesquisadores acham que a cataplana também pode ter surgido do clibanus, um utensílio de cozinha típico da época da ocupação da região pelos romanos. Ambos se constituíam numa espécie de forno pequeno, de forma igualmente arredondada, utilizados da mesma maneira que a cataplana pelos caçadores do Algarve.

Referências:

– CATAPLANA EXERIENCE, de Fátima Moura

– COZINHA TRADICIONAL PORTUGUESA, de Maria de Lourdes Modesto

( Fotos: André Teixeira )

Serviço Bar e Restaurante Urca:

Endereço: Rua Cândido Gaffrée, 205, Urca.

Telefone: (21) 2295-8744.

Funcionamento: de segunda a sábado das 11h30m às 23h e domingo das 11h30m às 19h.

Aceita todos os cartões de crédito (exceto o American Express) e débito, e o vale-refeição TR.

Orlando Baumel
Orlando Baumel
Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

2 Comentários

  1. Maria C. Senna disse:

    Estive no Bar Urca em fevereiro, pedimos umas manjubinhas fritas … olha, tava bom não! depois, uns pasteizinhos, que estavam mais ou menos … fiquei meio decepcionada …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *