Novidades para Maio 2013

Macarrão com Gorgonzola
22 de Maio de 2013
Cozido – Comida de Mãe
23 de Maio de 2013
Mostrar todos

RESTAURANTES DO PIER DO VICTOR CONFIRMAM PRESENÇA NA

SETTIMANA DELLA GASTRONOMIA ITALIANA

Tradicionalmente reconhecidos pela expertise em frutos do mar, os restaurantes do Pier do Victor assumem o desafio de destacar em seus menus, receitas tipicamente italianas, sem perder o seu DNA, para participar da Settimana della Gastronomia Italiana. Nas três casas, Bar, Bistrô e Petiscaria do Victor, o cardápio composto por prato principal e sobremesa, a R$ 42 por pessoa, poderá ser conferido apenas no jantar, no período entre 25 de maio a 9 de junho.

Bistrô do Victor (2)

Bistrô do Victor

O Bar do Victor, comandado pelo chef Claudinei Oliveira, buscou inspiração na Toscana para criar o Sapore di Autunno – linguado grelhado com tomates, alcaparras e pimenta calabresa, que acompanha massa fresca. Para sobremesa, uma torta de frutas secas com sorvete de baunilha, denominada Spongata.

Já no Bistrô do Victor, o Piemonte norteou as escolhas da Chef Eva dos Santos, que apresenta um Risoto alla Crema de Gamberetti e, como sobremesa, uma Nocciola Del Piemonte – uma saborosa torta de avelãs.

Para aqueles que optarem pela gastronomia da Sicília, a sugestão do Chef Josivaldo Pereira dos Santos recai sobre o menu da Petiscaria do Victor, que destaca o Spaguetti Alla Siciliana com camarões médios, azeite de oliva, alho, cebola, berinjela, tomate, alcaparras, filé de anchova, azeitona preta, molho de tomate e champignon. Para concluir a refeição, uma delicada Panna Cota, que acompanha calda de frutas vermelhas.

O Settimana della Gastronomia Italiana é a vertente gastronômica que integra a programação do Mia Cara Curitiba, evento assinado pelo Consulado da Itália no Paraná, com foco em Curitiba.

Serviço: Bar do Victor |Endereço: Rua Lívio Moreira 284, São Lourenço| Telefone: (41) 3353-1920 //Bistrô do Victor | Endereço: Espaço Gourmet ParkShoppingBarigüi | Telefone: (41) 3317-6920 // Petiscaria do Victor | Endereço: Av. Manoel Ribas 6995, Santa Felicidade| Telefone: (41) 3273-4444

40 anos de boa comida no restaurante Fim de Tarde

O Fim de Tarde agora é quarentão. Um dos restaurantes mais tradicionais do centro do Rio de Janeiro entra na casa dos  40 com muito sucesso e mesa farta. Inaugurado em junho de 1973, a proposta do restaurante era bem mais humilde: um bar em estilo madrileno, com diversas opções de tapas e bocadillos. Acontece que as pequenas porções passaram a ser pouco e a clientela queria mais. Foi assim que o lugar passou a ser um restaurante, que cultiva clientes desde a sua inauguração. De acordo com o Marcos Alonso, um dos sócios, o restaurante já serve a terceira geração de clientes. O objetivo principal é sempre manter o que lhes é mais precioso: a qualidade.

Fim de Tarde - Callos a la Madrileña

Fim de Tarde – Callos a la Madrileña

Para celebrar tanto sucesso, o Fim de Tarde oferece dois pratos especiais. Quarta-feira é dia de Callos a La Madrileña, uma dobradinha espanhola que usa grão de bico no lugar do feijão branco. Já às sextas-feiras, dia nacional da feijoada, o restaurante inova e serve  a Favada, uma “feijoada” de frutos do mar, que usa fava no lugar do feijão preto. São dois pratos que não fazem parte do menu tradicional da casa. E, claro, que as grandes estrelas não poderiam ficar de fora dessa festa. Presentes no cardápio desde a inauguração, o Pulpo a feira e a Paella a La Madrileña continuam firmes entre os mais pedidos da casa. Imperdíveis para quem gosta de comer bem.

Durante esses 40 anos não faltaram histórias e novas amizades. O Maitre Wilson da Silva, funcionário mais antigo, há mais de 20 anos na casa, conta que até enterro já foi “comemorado” no Fim de Tarde. “Era um grupo que costumava almoçar aqui sempre. Quando um deles faleceu, os amigos acharam que o local ideal para ‘beber o morto’ não poderia ser outro senão o Fim de Tarde”, relembra Wilson.

Mas nem só de enterros são feitas as lembranças do Fim de Tarde. Marcos Alonso, um dos sócios, conta que casais já se conheceram no restaurante. “Sabe como é, né?! Aqui acontecem muitos almoços de negócios, aniversários, confraternizações… Numa dessas sempre têm duas almas gêmeas que se esbarram”, conta Marcos.

Mas, sem dúvida, a história mais bizarra é do noivo que por pouco não perde o próprio casamento. “Era um desses casamentos em dia de semana e o noivo resolveu brindar com os amigos aqui antes da cerimônia. Só que entre um petisco e outro, uma dose aqui e acolá, quando viram, faltava apenas meia hora para a cerimônia. Foi um corre corre danado, mas até onde a gente soube, ocorreu tudo bem na celebração”, conta Wilson, as gargalhadas.

Serviço | Restaurante Fim de Tarde | Endereço: Rua Miguel Couto, 105 / Loja B – Centro – Rio de Janeiro / Telefone: (21)2516-2409

Lardo di Colonnata é destaque no cardápio de outono do Salumeria  

Bruschetta com lardo di colonnata em cama de espinafre e pinólis

Bruschetta com lardo di colonnata em cama de espinafre e pinólis

O Salumeria Ristorante Gastronomia traz com exclusividade a Curitiba uma das mais requintadas iguarias da culinária italiana: o Lardo di Colonnata, considerado a mais nobre das pancetas, que pode ser servido in natura, pratos salgados ou sobremesas. Ele passa a integrar o novo cardápio de outono, lançado em 1º de maio, por meio de quatro novos pratos: tornedor de mignon envolto de Lardo di Colonnata ao molho demi glace de tomilho e risoto parmegiana; bruschetta com lardo di colonnata em cama de espinafre e pinólis; e fettuccine com molho de bacon, servido com camarões em volta de Lardo di Colonnata e botarga em grãos.

Produzido em Colonnata, município italiano de Carrara, tal produto hoje é exclusivo também em todo o sul do Brasil. No resto do país, são poucos os restaurantes que trabalham este insumo com a devoção que ele merece. Quem já provou, sabe do que se trata. Há aqueles que, inclusive, afirmam que ele se derrete na boca.  O interessante é que o Lardo di Colonnata é produzido na mesma forma desde o período medieval. A gordura do porco é curada de 6 a 10 meses em cubos de mármore Carrara, em caves muito frias.

No processo de maturação, são adicionados sal marinho, pimenta preta, alho fresco, canela, alecrim, semente de coentro e salvia. Tais especiarias ficam na casca do Lardo, e sua contribuição é sutil. Típico da Toscana, o Lardo’ faz parte do catálogo internacional Ark of Taste, mantido pelo movimento Slow Food, que relaciona alimentos ancestrais que correm o risco de extinção.

Segundo o chef Marcus Biazzetto, os pratos com o Lardo devem ficar no cardápio até o final do outono. “Vamos estudar a permanência ou alteração dos pratos para o inverno”. Ele explica que a chegada do produto ao Salumeria faz parte da estratégia do restaurante de trabalhar com insumos exclusivos e diferenciados.

Serviço |Salumeria Ristorante Enogastronomia | Rua Jaime Reis, 216 – São Francisco – Curitiba – PR |Fone: (41) 3049-5501

[puregallery exclude=”20412, 20411″ order=”asc” orderby=”menu_order”]

Carolina Figueiredo
Carolina Figueiredo
Sócia do Oba Gastronomia desde que veio aqui procurar informações sobre um restaurante da cidade e virou amiga do Orlando Baumel. Sou mãe, webdesigner e divagante, amo boa música, bons pratos e uma boa risada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *