Produtos da foodtech NotCo, 100% vegetais e que surpreendem pelo sabor, chegam à região Sul

• Leite, sorvete e maionese vegetais são formulados por inteligência artificial

• Redes locais e nacionais já vendem os produtos nos três estados da região

A startup NotCo (The NotCompany) desembarca nos três estados da região Sul do Brasil com os seus alimentos 100% vegetais, deliciosos, bons para o consumidor e para o planeta. A foodtech de origem chilena e que tem o fundo Bezos Expeditions (de Jeff Bezos, fundador da Amazon) entre seus investidores, chegou ao Brasil em 2019. Inicialmente com distribuição concentrada em São Paulo e no Rio de Janeiro, agora a marca está expandindo para todo o país.

Os consumidores do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul já podem se surpreender com as novidades: o Not Milk, ou o não-leite feito de repolho, abacaxi e chicória, o Not Ice Cream, não-sorvete cremoso feito sem leite, e a Not Mayo, a não-maionese que não leva ovos. Todos são feitos apenas com ingredientes vegetais e surpreendem pelo sabor, textura e tabela nutricional muito próximos dos alimentos de proteína animal.

 

Not Milk: Leite à base de repolho, abacaxi, chicória e óleo de coco. Disponível nas versões integral, semi e chocolate.

Os produtos estão à venda nas redes Sam’s Club, Super Muffato (PR), Angeloni (SC) e Zaffari (RS). A NotCo também fechou parceria com distribuidores locais para chegar em lojas e empórios de alimentação saudável. E ainda vende por canais online como Saudável em Casa, Americanas.com, Magazine Luiza e Amazon Brasil.

Not Ice Cream: Sorvete cremoso sem leite e com proteína de ervilha. Vendido nos sabores chocolate, baunilha e cookies & cream.

Reinvenção da comida
A NotCo tem a missão de revolucionar a indústria alimentícia, oferecendo aos consumidores alimentos de produção mais sustentável e eficiente, sem perder o sabor e outras características.

As receitas dos não-produtos são formuladas por um algoritmo de inteligência artificial, desenvolvido por dois dos fundadores da companhia, um doutor em ciências da computação, especialista em machine learning, e um doutor em biotecnologia vegetal e especialista em genética de plantas. O algoritmo atua como um “Not Chef” e foi apelidado de Giuseppe.

 

Not Mayo: Maionese sem ovo e à base de grão de bico.

Seu trabalho é comparar a estrutura molecular do produto que a foodtech quer recriar com inúmeras plantas de uma biblioteca virtual e, a partir daí, sugerir combinações de vegetais. As receitas sugeridas pelo Giuseppe são testadas e aprimoradas por chefs, que dão seus feedbacks ao algoritmo, até cheguem à composição ideal. O Giuseppe é constantemente alimentado com informações para ficar cada vez mais inteligente e eficiente.

A startup lidera mundialmente o desenvolvimento e uso de tecnologia para a ciência de alimentos. Com essa inovação, a foodtech adota o lema de “mudar sem mudar”. Ela transforma a forma como a comida é feita, mas a experiência do consumidor não muda.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu