Morretes vai reabrir para o turismo com agendamentos e funcionamento adaptado à pandemia

Ekôa Park retoma atividades turísticas, ecológicas, culturais e gastronômicas com medidas para preservar a saúde de visitantes e colaboradores

O Ministério Público e a Prefeitura de Morretes autorizaram, para o dia 7 de agosto, a reabertura cautelosa do turismo na cidade, embasada nas orientações da Organização Mundial da Saúde e de especialistas no combate à pandemia do novo coronavírus. O município, localizado no litoral paranaense, segue a tendência já vista em outras cidades, como Foz do Iguaçu (PR) e Gramado (RS).

Centro histórico de Morretes

Para acessar a cidade, os visitantes deverão realizar a reserva ou compra do passeio e serviço diretamente com o estabelecimento que irão visitar. Em seguida, deverá acessar o site www.morretesdestinocerto.com.br para fazer um cadastro e gerar um QR Code, que será apresentado na barreira sanitária. O objetivo da ferramenta, implantada pela Motu Inteligência Digital, é controlar o fluxo na cidade e fazer rastreamento de contatos, caso necessário. Cerca de 3.770 pessoas poderão visitar a cidade, com acesso restrito a sextas, sábados e domingos, desde que com destino certo e cronograma de visitação definidos. Sem o cadastro e QR Code, o turista não poderá visitar a cidade.

Cerca de 50% da população economicamente ativa depende direta ou indiretamente do setor do turismo na cidade, que desde o mês de março, quando as atividades foram suspensas, registrou prejuízo de aproximadamente R$ 8 milhões. “A reabertura do turismo vem para para resgatar muitos empregos e empresas que estão à beira da falência. O comprometimento dos empresários é forte, visto que a saúde dos turistas e dos munícipes é uma prerrogativa para nós abrirmos. Temos plena consciência disso e as empresas estão capacitadas, dentro de cada área, para fazer valer todos os protocolos de segurança”, comenta o presidente do Morretes Convention e Visitors Bureau, Lourenço Malucelli.

Ekôa Park é um dos atrativos turísticos da região que vai retomar as atividades. O paraíso ecológico ocupa uma área de 238 hectares, localizado dentro da maior área contínua remanescente de Mata Atlântica, denominada Grande Reserva, com atividades destinadas ao lazer, entretenimento, educação ambiental e desenvolvimento profissional. O parque se adequou ao plano de reabertura, trazendo algumas novidades para garantir a segurança dos turistas, colaboradores e moradores da cidade:

  • Uso obrigatório da máscara;
  • Bilheteria online;
  • Fiscalização e controle do fluxo de turistas para evitar aglomerações;
  • Capacidade de visitação reduzida, operando 50% abaixo de sua capacidade normal.

“O contato com a natureza traz uma série de benefícios em aspectos corporais e mentais. Em um momento tão difícil como a pandemia, desconectar das tarefas do dia a dia e se reconectar com a natureza, com os devidos cuidados, é uma forma de promover o bem-estar. Por isso, adaptamos nossas atividades e inserimos novas práticas para que as pessoas aproveitem essa experiência com conforto e segurança”, explica a diretora do Ekôa Park, Tatiana Perim.

Outra medida implementada foi no restaurante Oka Gastronomia, que fez a transição do buffet para pratos a la carte e opções de cestas de piquenique para as famílias aproveitarem o ar livre. O parque oferece programações para todas as idades, com impacto positivo na promoção da conservação do patrimônio natural e da biodiversidade, além de experiências culturais, históricas e gastronômicas.

Lisiele Dieterich Horn

Sou uma aventureira das artes, curiosa por história e lugares. Já morei na Alemanha, onde pude explorar o gosto por viagens e tudo que a envolve: boa comida, bons vinhos e lugares que instigam a nossa imaginação. Sempre explorando o universo gluten-free, e adaptando minha jornada a este novo ingrediente da vida.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu