Confira esta deliciosa receita de Nikuman com alho negro       

O Nikuman (肉まん) é um bolinho oriental tradicionalmente recheado com carne de porco moída e legumes picados cozido no vapor. Apesar de ter origem chinesa (Baozi 包子), ele é uma iguaria muito popular no Japão.

Além do recheio tradicional, é possível saborear Nikuman recheado com curry, feijão azuki, creme de queijo, pizza e chocolate. O grande diferencial desse bolinho é a leveza da massa e o seu delicioso recheio, bem temperado.

Confira abaixo uma receita de Nikuman! O processo leva um pouco de tempo, mas com certeza vale a pena! Nós utilizamos um ingrediente muito especial para dar um toque a mais de sabor: o alho negro!

Você já ouviu falar do alho negro?       

O alho negro é um tipo de alho envelhecido, originário da Ásia, muito consumido pelo seu alto teor de antioxidantes. Lá, é muito comum encontrar o alho negro em forma de cápsulas e suplementos alimentares. A ele são atribuidos uma série de benefícios para saúde, entre eles: fortalecImento da imunidade, prevenção e atenuação dos sintomas da diabetes, melhora da pressão alta, melhora do colesterol, efeito neuroprotetor, hepatoprotetor e, estudos apontam, efeitos anticancerígenos.

Além disso, com seu sabor adocicado e textura macia, cada vez mais vem ganhando admiradores no mundo todo. No lugar daquela característica ardência e forte odor do alho comum, entra em cena toques frutados e de umami, tudo muito sutil e delicado.

Receita de Nikuman

Ingredientes da massa:      

250 gramas de farinha de trigo

1 colher de chá de Fermento para Pão

5 gramas de fermento químico

25 gramas de açúcar

2 pitadas de sal

145 ml de caldo dashi

1 colher de chá de óleo de gergelim

Ingredientes do recheio:

150 gramas carne de porco moída

1 colher de chá de Pasta de Alho Negro do Sítio

1/2 cebola bem picadinha

1 colher de chá de Shoyu

1 colher de sopa de Fécula de Batata ou Milho

100 gramas de repolho picadinho

2 cogumelos shitakes secos picados

40 gramas de alho poró

Cebolinha à gosto

2 colheres de chá de raspas de gengibre fresco

Modo de fazer a massa:

Em uma tigela grande, coloque a farinha, o fermento, o sal, o açúcar e o óleo de gergelim. Misture bem e adicione o caldo dashi, misturando com uma colher de pau. Coloque a massa em uma superfície enfarinhada e sove a massa, até que fique lisa, macia e uniforme. Cubra com filme plástico e coloque a tigela em banho maria com água quente (40 graus). Tampe e reserve por 30 minutos.

Modo de fazer o recheio:

Em uma tigela, coloque a carne de porco moída, a Pasta de Alho Negro, a cebola, o shoyu, açúcar, pimenta do reino, sal e óleo de gergelim. Misture todos os ingredientes. Adicione a fécula de batata/milho, o repolho, a cebolinha, o gengibre, o shitake e misture bem. Divida o recheio em 8 partes e com as mão, modele-os no formato de bolas.

Montagem:

Verifique se a massa dobrou de volume. Coloque a massa em uma superfície enfarinhada. Modele até que fique no formato de um cilindro. Corte a massa em 8 pedaços iguais. Faça uma bola com cada uma das partes, cubra e deixe descansar por 10 minutos. Pegue uma bola de massa e abra-a com as mãos. Em seguida, usando um rolo, abra a massa em um círculo com cerca de 4 cm de diâmetro.

Aperte as bordas da massa, deixando-os mais finos. Coloque o recheio no meio da massa e com os dedos faça pequenas pregas, torcendo até que todo o recheio fique dentro da massa. Coloque cada nikuman sobre um pequeno quadrado de papel vegetal. Repita o processo com o restante da massa e recheio.

Cozinhar o Nikuman:

Leve ao fogo uma panela de cozimento à vapor com água. Quando a água estiver fervendo, desligue o fogo e coloque os pães (com o papel vegetal), deixando espaço entre eles para que possam crescer. Tampe e deixe-os cozinhar no vapor de 10 a 20 minutos.

Observe se os pães aumentaram de volume, aumente o fogo. Quando a água ferver novamente, reduza o fogo e deixe cozinhar por mais 15 minutos. Retire do fogo e sirva.

Lisiele Dieterich Horn

Sou uma aventureira das artes, curiosa por história e lugares. Já morei na Alemanha, onde pude explorar o gosto por viagens e tudo que a envolve: boa comida, bons vinhos e lugares que instigam a nossa imaginação. Sempre explorando o universo gluten-free, e adaptando minha jornada a este novo ingrediente da vida.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu