A França de Tereza Ratts

Home / Colunistas / A França de Tereza Ratts

Royal de Luxe –  em Nantes.

Uma das coisas para ver antes de morrer. Impossível colocar poucas fotos.

Brincar com bonecos é coisa para pequenos, certo? Certo! Mas neste caso, os « pequenos » somos NÓS!

Imagine que a sua cidade é um teatro gigante e que os carros, prédios e tudo o que você vir pela frente também fazem parte do cenário. As ruas são um imenso palco com possibilidades praticamente ilimitadas.

Agora, imagine um espetáculo com grandes atores, os maiores que você possa imaginar. Ah, e também fora do comum! Esqueça Hollywood, musicais e coisas do tipo. Longe disso! Difícil de acertar se você não pensou em… marionetes gigantes!

Pois bem, quero falar sobre o Royal de Luxe, uma companhia francesa de teatro de rua, que é caracterizada por usar marionetes gigantes em suas obras. Ela foi fundada em 1979 e está instalada aqui em Nantes, bem pertinho de minha casa.

Apresentam-se por toda a França e também BélgicaInglaterra, Japão, Chile e Alemanha, entre outros países onde já fazem parte de festivais de teatro e artes de rua.

Aqui em Nantes – onde é feito todo o processo criativo: desde a concepção à fabricação de todos os elementos que compõem o espetáculo (artístico-musicais e de engenharia), acontecem todas as estreias de seus espetáculos e temporadas. Tudo é rodeado de mistério e maravilhosas surpresas.

Eles saem às ruas de 4 em 4 anos, sem aviso prévio. Nós apenas começamos a desconfiar de um certo rumor e burburinho alguns dias antes da apresentação. Surgem comentários boca-a-boca e algo fica no no ar nos dizendo que o cenário já está sendo preparado, bem embaixo dos nossos narizes, mas não estamos percebendo muito bem o quê.

Esta é exatamente a hora de ficarmos atentos para não perdermos o espetáculo, que irá durar um, dois ou três dias inteirinhos, acontecendo ao mesmo tempo em várias partes da cidade, com diversos personagens atuando separadamente mas que em determinado momento, se encontrarão e interagirão entre si.

Tudo é meticulosamente pensado. Cada espetáculo e cada personagem tem a sua trilha sonora independente – um sistema de som ultra potente que acompanha cada « máquina » (como chamam cada integrante/boneco), composta e executada pela companhia, e sempre em perfeita sintonia com a natureza do tema, do personagem, da história a ser contada, e é claro, com o público que mesmo assistindo bem ao longe pode acompanhá-la perfeitamente.

Durante várias madrugadas eles esperam a cidade dormir para então começarem em segredo, os preparativos para a encenação.

Na passagem do « Elefante », eles deixaram estrategicamente vários carros amassados (pintaram e disfarçaram sucata para parecerem semi-novos) pelas ruas, para que tivéssemos a impressão ao sairmos de casa já pela manhã, que algum animal enorme havia passado por ali e pisado sobre eles. Colocaram também postes tortos para que parecessem ter sido arrancados e deixados ali mesmo, alguns cestos de frutas « atirados pelo chão », como se houvessem largado durante uma provável fuga.

Os que procuraram a origem do que acontecia, foram surpreendidos com o barulho idêntico ao de um elefante, que foi provavelmente seguido de uma trombada d’água, levada dos pés à cabeça.

Já no dia da chegada do « Homem Escafandro », todos tivemos as nossas atenções voltadas ao Rio Erdre. Ao chegarmos lá, atraídos pelo som de um submarino, o qual podíamos ouvir muitíssimo ao longe, imagine a surpresa (junte aí uma porção generosíssima de trilha sonora, que já começava a tocar, pra lá de emocionante): víamos um mergulhador gigante emergindo diante dos olhos de todos nós e ainda ouvíamos a sua respiração através do equipamento.

Ele usava uma roupa de mergulho bem antiga (um escafandro) e era içado bem do fundo do rio. E nós só pensávamos: quem diria que ele foi colocado ali enquanto todos nós dormíamos, sem que desconfiássemos de nada?!

O personagem é um mergulhador que resgatou do oceano a mala postal com toda a correspondência (fictícia, claro) do Titanic. Vez por outra, em meio à multidão ele atira algumas dessas 90.000 correspondências, através de um canhão, para ser guardada como souvenir, pelo público.

Um dos personagens mais conhecidos e versáteis é a « Petite Géante », ou « Pequena Gigante ». Uma encantadora e bastante expressiva« menininha »de 5,5m e 800kg, que já apareceu pilotando um avião, montada no elefante, dentro de um foguete que aterrizou diante de todos, navegando em um barquinho, chupando picolé, tomando banho e até mesmo fazendo xixi (com direito a baixar a calcinha, ficar de cócoras e tudo! – ver vídeos) nas ruas de Nantes e por aí a fora.

Ela é sobrinha do Homem-Escafandro, ou para nós aqui, « Le Scaphandrier ». Por falar nele, uma curiosidade: o número do sapatinho que ele usa é 237. Nada mal para quem tem 10m e pesa 2,5t .

O Royal de Luxe fica instalado num imenso galpão que é aberto para visitação pública, mas é cobrado um ingresso para ir até o interior do prédio e ver a oficina onde é feita a construção e manutenção das máquinas; ter acesso a documentários sobre a companhia, museu com algumas peças e PASSEAR NO ELEFANTE. Sim, você pode dar uma volta de mais ou menos uns 45 minutos em cima, ou dentro do elefante. Eu já fui e ADOREI!

Na volta do passeio você ainda tem uma lojinha de souvenires, que fica ao lado de um café, super aconchegante, para fazer prolongar a alegria do passeio.

Eu poderia ficar horas falando sobre o Royal de Luxe, tamanho o meu encantamento. Ano passado, no dia da volta deles eu acompanhei tudo pelas ruas, andando de um lado para o outro, filmando e fotografando o que dava.

Sugiro que vocês assistam a este vídeo e tenham uma ideia do que eu sinto em relação a eles. A trilha sonora é original. Reparem nas expressões. http://www.youtube.com/watch?v=FNY409Koe8w&feature=related A cidade para para acompanhá-los.

Se não ficarem satisfeitos – e eu espero que não – em 2013, tem mais! E eu estarei por estas ruas novamente, acompanhando tudo!

Salut les amis, bisous et à bientôt!

Links:

http://machinesdereves.canalblog.com/archives/l_actu___royal_de_luxe/p40-0.html

http://www.flickr.com/photos/st3f4n/sets/72157619216338921/

http://www.youtube.com/watch?v=2KZrXtQ925c&NR=1

http://privateboudoir.wordpress.com/2009/07/24/07-06-2009-la-petite-geante-de-royal-de-luxe-st-nazaire-44/

Petite Géante fazendo xixi: http://www.youtube.com/watch?v=hZXtCiXBIgo

Galeria de fotos dos espetáculos anteriores: http://www.nantes.fr/la-veritable-histoire-de-royal-de-luxe Veja!

Em 2005, um feito ousado: explodir a calçada em frente à Catedral e após a fumaça fazer surgir o foguete da Petite Géante. http://www.nantes.fr/ext/royal_de_luxe_2005/


Orlando Baumel
Orlando Baumel

Chef de Cozinha, músico e sócio do site junto com a Carol. Casado, pai de 3 lindas garotas.

Exibindo 4 comentários
  • Elianne Abreu/Laura_Diz
    reply

    Oh! lindo.
    Salut!

  • Mirella
    reply

    Adorei Tereza,
    Moro na França a muito tempo e nunca tinha ouvido falar da Royal de Luxe.
    Vou me informar para ver uma apresentaçao deles.
    Obrigada e um abraço.

    Mirella

  • Tereza Ratts de Ratis
    reply

    Deixo aqui também + 2 links de albuns pessoais meus, como bônus: http://is.gd/OE4MDT e http://is.gd/XFKqos MAGICO!!

pingbacks / trackbacks